João Pessoa
Feed de Notícias

Funesc abre a exposição coletiva “Em Processo” e inaugura Atelier Livre

segunda-feira, 16 de novembro de 2015 - 16:51 - Fotos: 

A Fundação Espaço Cultural da Paraíba (Funesc) abre, nesta terça-feira (17), às 19h, a exposição coletiva “Em Processo”. Composta por obras elaboradas em técnicas e suportes diversos, a mostra apresenta trabalhos de Conceição Myllena, Guto Holanda, Ri Maia, Thercles Silva e Leandro Pereira. O período de visitação é de 18 de novembro a 17 de janeiro, no espaço expositivo Mezanino 2, acesso pela rampa 1.

A exposição reúne artistas novos que estão atuando na cena local, ocupando ativamente diversos espaços da capital paraibana, além de se destacarem em editais destinados às artes visuais contemporâneas.

“Em Processo” marca também a inauguração do Atelier Livre – novo espaço destinado às artes visuais dentro da Funesc. A ocupação do Atelier Livre funciona mediante parceria entre artistas que destinam parte do tempo no atelier para atender visitas espontâneas e, de acordo com o interesse dos visitantes, estes podem participar de oficinas de experimentação artística.

Nas oficinas os visitantes têm contato com as técnicas utilizadas pelos artistas para produção de suas obras. Caso o visitante tenha interesse em obter um aprendizado mais aprofundado, poderá se inscrever em um dos cursos regulares oferecidos pela Funesc por meio do Projeto Atelier, nas técnicas de pintura, modelagem em argila, desenho, fotografia e criação artística.    

Conceição Myllena - Artista visual paraibana, poeta polissêmica e performática, possui trabalhos cujos conceitos visuais misturam e experimentam diversas linguagens e suportes, como a fotografia e a performance. É entusiasta da vida-arte, pois só vê e acredita em arte democratizante, que expande horizontes, (se) abre oportunidades e aponta respostas. Nasceu em 1990 e mora em João Pessoa PB. É graduanda em Artes Visuais pela UFPB. Estudou Cinema e História da Arte na Universidade de Jaén, Andaluzia, Espanha. Sua primeira exposição individual foi “Aborígene do Caos”, em 2013, na Biblioteca Central da UFPB e no Pio X. Também expos na coletiva “Universo Feminino”, “Numinous” (em dupla com a artista Cris Calaço), “Confluentes” (coletiva) e “#10anosdeGuerrilha” (coletiva).

Guto Holanda – Natural de São Paulo (SP), Guto Holanda vive em João Pessoa. Seu contato com as terras paraibanas o inspiram continuamente, além de suas vivências anteriores. “Junto isso ao material que utilizo: desde telas convencionais para pintura até madeiras encontradas em casas abandonadas, ou placas de MDF encontradas em entulhos e vielas da cidade. São superfícies convidativas às transformações. Junto tudo isso às observações e aprendizados a partir de referências artísticas, em sua maioria ligadas à arte urbana, além de uma transformação digamos que pessoal na questão da estética do meu trabalho, pois comecei a produzir formalmente sob forte influência da pintura acadêmica e hiper realista”, define o artista. Portanto, nesse trabalho ele faz um rompimento com a estética ligada à perfeição das formas.

Ri Maia -  Formada em Arte e Mídia pela UFCG é artista visual e designer criativa na Paraíba. A artista desenvolve trabalhos com linguagens e técnicas visuais contemporâneas, produzindo colagens e intervenções urbanas em combinações de materiais e signos. Sua poética dialoga com o político-artístico, abordando questões de identidade, gênero e os conflitos de sua vivência. Suas mais recentes exposições foram a individual ‘In Absentia” realizada em 14 de agosto, no Sesc Campina Grande e “Confluentes”, realizada na galeria Lavandeira da UFPB como desdobramento do projeto Sesc Confluência mediado pelo Sesc Nacional. A artista participou também das exposições “Hiatos” realizada no MAAC – FURNE, em Campina Grande e “Modo”, no Centro Cultural Banco do Nordeste em Sousa, ambos em 2015. Em seu currículo constam também participações no XV Festival de Artes de Areia Latino America, Festival Mundo, Campus Festival, Cine Cultural São José, entre outros.

Thercles Silva - Natural de Campina Grande, vive na capital da Paraíba desde os sete anos de idade. Fotógrafo e profissional da imagem, é educador físico de formação e um jovem fotógrafo por vocação. Apaixonado por fotografia, a partir de projetos acadêmicos, desenvolvidos na Universidade Federal da Paraíba, desde 2006, vem aprofundando suas técnicas e desenvolvendo um trabalho autoral e inédito na área. Entre os prêmios já recebidos, estão o de aquisição no Salão de Artes Visuais do SESC-PB, para a fotografia “Andando” (2013); Patrocínio do Consulado Francês para o registro da Capital Europeia da Cultura 2013, na cidade de Marseille – FR. As fotografias resultarão numa exposição, ainda sem data definida, sob a curadoria dos fotógrafos Gustavo Moura e Bertrand Lira.

Leandro Pereira - Artista visual, fotógrafo e diretor de fotografia. Trabalha profissionalmente com artes visuais e fotografia desde 2006. É operador de câmeras para cinema e produtos audiovisuais, montador e editor AVID Media Composer. Empresário individual desde 2011. Trabalhou para a Clear Channel Brasil e colaborou com outros grandes veículos nacionais. Teve seus trabalhos artísticos representado pela Galeria Largo das Artes (RJ, 2010 a 2012) e Martha Pagy Escritório de Arte (RJ, 2012 a 2015). Graduado em Desenho Industrial com habilitação em Programação Visual, tendo estudado ainda durante um ano e meio no curso de Rádio e TV pela Universidade Federal da Paraíba. Começou a aprofundar sua formação crítica e estética em história da arte, fotografia e cinema em 2005 nos cursos da Escola de Artes Visuais do Parque Lage (RJ). Morou durante um ano nos EUA. De volta ao Brasil, estudou Arte Contemporânea e o Processo Criativo com o educador escocês Charles Watson. Na fotografia, estudou com o diretor de fotografia e coordenador da Academia Internacional de Cinema (AIC), Cleumo Sengod pelo I Programa RioFilme/SENAI. Realizou importantes exposições, individuais e coletivas, destacam-se:  Rio, Salt Fine Art Gallery, Laguna Beach, Califórnia (EUA), 2014; Programa de Exposições 2012, Museu de Arte de Ribeirão Preto (SP) e Museu de Arte Contemporânea de Goiás (MAC-GO), 2010.

Serviço: Exposição coletiva “Em Processo”

Artistas: Conceição Myllena, Guto Holanda, Ri Maia, Thercles Silva, Leandro Pereira

Abertura: 17/11 (terça-feira)

Hora: 19h

Período: 18/11 a 17/01/2016

Local da exposição: Espaço expositivo Mezanino II, acesso: Rampa 1, Espaço Cultural