João Pessoa
Feed de Notícias

Fundação Casa de José Américo inaugura cineclube com exibição de filme argentino

quinta-feira, 11 de junho de 2015 - 10:40 - Fotos:  Walter Rafael/Secom-PB

A Fundação Casa de José Américo (FCJA) inaugurou, na noite desta quarta-feira (10), um novo espaço para a projeção de filmes em João Pessoa. O Cineclube “O Homem de Areia” (CCHA) trouxe o longa-metragem “Relatos Selvagens”, de Damián Szifron, seguido de um debate mediado por Andrés Von Dessauer, no Auditório da FCJA. As exibições acontecerão sempre nas primeiras quartas-feiras de cada mês, com entrada gratuita.

O presidente da Fundação Casa de José Américo, Damião Ramos Cavalcanti, destacou que a criação do cineclube é um resgate à tradição de clubes de cinema que a Paraíba tem em sua história. “Esses espaços são importantes para dar acesso à população a filmes de qualidade. Foi uma iniciativa apoiada pelo governador Ricardo Coutinho e é a primeira vez que a gestão pública se interessa em incentivar a formação de um Cineclube”.

O nome foi escolhido como uma homenagem ao cinema paraibano, ao escritor José Américo de Almeida e ao cineasta paraibano Vladimir Carvalho, que documentou em “O Homem de Areia” os últimos momentos e as memórias de José Américo.

A programação do CCHA é decidida através de um conselho diretor, composto pelo presidente Damião Ramos Cavalcanti, a secretária-executiva Rejane Mayer Ventura e o bibliotecário Francisco de Assis Vilar, da FCJA; o escritor Manoel Jaime Xavier Filho, o jornalista e cineasta Alex Santos, o historiador Wills Leal e o crítico cinematográfico João Batista de Brito, da Academia Paraibana de Cinema (APC); a psicanalista Margarida Assad e o crítico cinematográfico Andrés Von Dessauer.

Os filmes selecionados para 2015 pelo Conselho que serão exibidos nos próximos meses foram “Doze Homens e Uma Sentença”, de Sidney Lumet (julho), “O Show de Truman”, de Peter Weir (agosto), “Laranja Mecânica”, de Stanley Kubrick (setembro), “O Estrangeiro”, de Luchino Visconti (outubro), “Metrópolis”, de Fritz Lang (novembro) e “A Separação”, de Asghar Farhadi.

“Procuramos escolher produções que contribuam para a disseminação do melhor que existe em termos de cinema do mundo para o público paraibano”, explica o crítico Andrés Von Dessauer.