Fale Conosco

18 de novembro de 2011

Fundac traça plano para combater reincidência de adolescentes em conflito com a lei



A Fundação de Desenvolvimento da Criança e do Adolescente (Fundac) encerrou nesta sexta-feira (18), em Campina Grande, um ciclo de seminários com o objetivo de construir um Plano de Convivência Familiar para combater a reincidência de adolescentes em conflito com a lei. Voltado para as famílias dos adolescentes que cumprem medidas socioeducativas nas unidades de ressocialização do Estado da Paraíba, o projeto está sendo desenvolvido em parceria com os Centros de Referência de Assistência Social (Cras) e Centros de Referência Especializada na Assistência Social (Creas).

Segundo a presidente da Fundac, Cassandra Figueiredo, o plano propiciará ações profissionalizantes, educacionais e culturais com os familiares dos adolescentes internos e também nas comunidades onde esses jovens estão inseridos. “Devemos preparar a família e a sociedade para acolher o jovem egresso para que ele, tendo novas e melhores oportunidades, não volte a cometer nenhum outro tipo de ato infracional”, comentou.

Cassandra observou também que o plano de ação familiar vai ajudar a traçar o contexto social dos adolescentes em conflito com a lei e entender como esses jovens desenvolvem seus vínculos afetivos e sociais. As novas estruturas familiares, como as uniões homoafetivas, também serão contempladas no projeto.

“Nosso maior desafio com o plano em questão é promover o respeito, a igualdade de direitos e a importância da família dentro do processo socioeducativo. Muitos dos adolescentes internos nas nossas unidades vêm de famílias sem nenhuma base emocional e com uma escassez de recursos não só econômicos, mas também afetivos, fato que, para nós, gera conflitos pessoais e sociais, como a violência urbana”, ressaltou.

O processo de construção do Plano de Convivência Familiar foi iniciado em setembro deste ano com um seminário realizado em João Pessoa. A cidade de Sousa foi a segunda a participar da construção do projeto, que foi concluído no seminário da regional de Campina Grande e deverá ser implantado já no início do próximo ano.