Fale Conosco

17 de junho de 2015

Fundac inicia discussão sobre Plano Estadual de Segurança para Unidades Socioeducativas do Estado



A Fundação de Desenvolvimento da Criança e do Adolescente “Alice de Almeida” (Fundac) abriu discussão sobre Plano Estadual de Segurança com apresentação do projeto para os agentes socioeducativos do Estado da Paraíba, na tarde dessa terça-feira (16), no auditório do Centro Socioeducativo Edson Mota.

A proposta de implantação de um Plano Estadual de Segurança para unidades de privação de liberdade para jovens e adolescentes visa o estabelecimento de normas e procedimentos básicos de segurança, que garantam a integridade física, moral e psicológica dos socioeducandos, funcionários e visitantes, promovendo a confiança e estabilidade nas relações interpessoais e intersetoriais de trabalho.

O Plano de Segurança da Fundac está sendo reformulado pelo coordenador do setor de segurança, Bruno Cavalcanti, que apresentou de forma detalhada os principais itens que fazem parte do Projeto. Segundo Bruno, o Plano é dirigido a todos que, cotidianamente, contribuem com a segurança na Fundação e busca a unificação dos serviços realizados nas diferentes unidades socioeducativas do Estado.

Além da presidenta da Fundac, Sandra Marrocos, da diretorias do Centro Socioeducativo Edson Mota e do Centro Educacional do Jovem, da diretora técnica da Fundac, Denise Miranda e dos coordenadores do eixo capacitação e segurança da Fundação, aproximadamente 100 agentes socioeducativos participaram da discussão sobre o Plano Estadual de Segurança.

Segundo Sandra Marrocos, este foi um momento inicial da discussão, onde os agentes socioeducativos tiveram a oportunidade de opinar na construção do Plano. “A participação dos agentes na elaboração do Plano é de fundamental importância, já que são eles que vivem o cotidiano dentro das unidades de privação de liberdade do Estado da Paraíba”, disse a presidenta da Fundac.

Durante a reunião, a coordenadora de Capacitação da Fundac, Cida Sarinho, anunciou a realização do curso de formação inicial em socioeducação, que acontecerá partir de julho, e será dividido em quatro etapas que irão atender a todos os agentes socioeducativos das unidades socioeducativas do Estado. Em julho e agosto será a vez das unidades da Regional I, e em setembro, da Regional II e da III.