João Pessoa
Feed de Notícias

Fundac firma convênio para promover ressocialização de adolescentes

quinta-feira, 20 de outubro de 2011 - 18:15 - Fotos: 

A Fundação de Desenvolvimento da Criança e do Adolescente (Fundac) e a Fundação Cidade Viva de João Pessoa firmaram convênio com o objetivo de estabelecer e regulamentar um programa de mútua cooperação técnico-pedagógica para a ressocialização e a reinserção dos adolescentes do sistema educativo paraibano ao convívio social.

O convênio foi assinado nesta quinta-feira (20) pela presidente da Fundac, Cassandra Figueiredo, e o secretário executivo da Fundação Cidade Viva, Marcelo de Castro. A solenidade, ocorrida no Centro de Convenções Cidade Viva, no bairro do Bessa, contou com a participação da promotora Ivete Arruda, da Curadoria da Infância e Juventude Infracionária, e de técnicos das duas entidades.

Outra finalidade do convênio, segundo a presidente da Fundac, é promover a valorização dos adolescentes em regime de cumprimento de medidas sócio-educativas para que eles desenvolvam as suas potencialidades.

Os trabalhos serão realizados, inicialmente, com os adolescentes que estão cumprindo medidas sócio-educativas na Casa Educativa da Fundac, com perspectiva de expansão para as unidades de semi-liberdade e do Centro Educacional do Adolescente (CEA), sob a responsabilidade da Fundação de Desenvolvimento da Criança e do Adolescente.

Para Cassandra Figueiredo, a parceria é de fundamental importância, tendo em vista o valor do trabalho que é realizado pela Fundação Cidade Viva, que utiliza várias atividades como ferramenta de facilitação do processo educativo e de socialização, que neste caso vem fortalecer as atividades que vem sendo desenvolvidas na unidade.

Marcelo de Castro disse que com essa parceria o Governo do Estado demonstra o interesse de ressocializar os adolescentes que cumprem medidas sócio-educativas, levando estratégia de trabalho. “A partir dessa integração, a nossa esperança é promover a dignificação deles”, enfatizou.

A promotora Ivete Arruda, articuladora da parceria, disse que essa é uma oportunidade para os adolescentes conhecerem os valores da vida, recebendo apoio psicológico, moral, cultural, espiritual e cristão. “Isso é importante para resgatar a autoestima da pessoa”, observou a representante do Ministério Público, que semanalmente mantém contatos com esses adolescentes.