Fale Conosco

4 de abril de 2018

Fundac entrega certificados de cursos profissionalizantes para mais de 200 socioeducandos



fundac mais de 200 socioeducandos recebem certificado do senai 7 270x183 - Fundac entrega certificados de cursos profissionalizantes para mais de 200 socioeducandosMais de 200 jovens e adolescentes que cumprem medidas socioeducativas na Fundação Desenvolvimento da Criança e do Adolescente “Alice de Almeida” estão recebendo certificação pela conclusão de 25 cursos profissionalizantes ministrados nas unidades socioeducativas do Estado, ao longo do último ano (2017). A cerimônia oficial de certificação aconteceu na manhã desta quarta-feira (04), no Centro Socioeducativo Edson Mota e contou com a presença de 35 socioeducandos da unidade e familiares. Os cursos são frutos da parceria entre a Fundac, e a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Humano, o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial – Senai e o Tribunal Regional do Trabalho – TRT.

Segundo Rildo Lima, diretor do Centro Socioeducativo Edson Mota, a entrega dos certificados simboliza uma etapa cumprida pelos adolescentes, uma etapa fundamental na vida deles após o cumprimento da medida socioeducativa. “A chancela de um curso do Senai fortalece vocês junto ao mercado de trabalho, abre portas. Portanto, valorizem muito este momento porque ele vai ser a ponte para uma atividade futura, só depende de vocês. O poder transformador da vida de vocês está dentro de cada um e no querer individual de cada um”, disse o diretor, saudando a mesa em nome de todos os familiares presentes por ser parte fundamental no trabalho socioeducativo.

Ao todo foram 25 cursos de 15 modalidades diferentes destinados para 243 socioeducandos das oito unidades para cumprimento de medidas da Fundac, dos quais aproximadamente 200 concluíram e hoje estão sendo certificados. No Centro Socioeducativo Edson Mota 35 adolescentes receberam certificações de cursos profissionalizantes: 21 do curso de Confeiteiro, cinco de Eletricista Instalador Residencial e nove de Mecânico de Manutenção de Motocicletas.

Josicleide Nunes, coordenadora pedagógica do Senai, falou um pouco da alegria em compor a mesa, em um “momento tão ilustre, solene e gratificante” para ela, enquanto Senai, instituição que há mais de 70 anos vem formando profissionais para o mercado de trabalho. “Hoje estamos selando o grande esforço por parte dos jovens que estão se preparando para serem acolhidos pelo mercado de trabalho com responsabilidade e com conhecimentos comprovados através desses certificados que aqui estão. O Senai está de mãos dadas, principalmente com a população, para que a gente possa mostrar a capacidade de cada um de vocês. Se vocês estão aqui para receber esses certificados, é porque vocês foram merecedores pelo esforço e dedicação de vocês”, disse Josicleide.

O adolescente M.P. P recebeu certificação de curso de confeiteiro e aprendeu a fazer várias coisas que não sabia fazer e que vai servir para quando ele cumprir sua medida socioeducativa. “Eu pretendo trabalhar em uma padaria que fica próxima a minha casa e também ensinar a minha família a fazer salgados como coxinha e empada, para eles aprenderem também o que eu aprendi”, disse.

“O Sine Estadual tem a alegria de estar participando deste momento porque a qualificação profissional, hoje, é algo fundamental para que as pessoas tenham acesso ao mercado de trabalho. As empresas estão, cada dia, mais exigentes e sem o curso de qualificação as dificuldades aumentam ainda mais. Essas ações promovidas pela Fundac são extremamente importantes para que vocês possam estar inseridos no mercado de trabalho de maneira muito simples que é através de um curso de qualificação profissional”, disse Thiago Diniz, gerente administrativo do Sine Estadual.

Para Noaldo Meireles, presidente da Fundac, é importante salientar que a participação dos socioeducandos em atividades desenvolvidas dentro das unidades, a exemplo das ações da Escola Cidadã Integral e dos cursos profissionalizantes, além do comportamento dos internos dentro da unidade, servem de critérios para as avaliações dos internos junto ao juizado. “Estamos negociando com o juizado para que o prazo entre uma audiência e outra não tenham, necessariamente, prazo mínimo de seis meses, e que o comportamento, indicativos de participação em atividades sejam mais importantes que o tempo de internação”, disse Noaldo.

“O Eixo Profissionalização, Trabalho e Previdência é responsável por proporciona aos adolescentes e jovens cursos de profissionalização e palestras acerca da importância desses cursos e da inserção no mercado de trabalho, assim como ações de orientação, conscientização e capacitação sobre os direitos e os deveres no âmbito da Previdência Social. Desse modo, faz-se imprescindível realizar parcerias com o Sistema “S” (Senai e Senac) e outros órgãos que possibilitam a qualificação profissional de adolescentes e jovens em cumprimento de medida socioeducativa, conforme institui o Sinase”, explicou a coordenadora do eixo, Arleciane Borges.

“Considerando a corresponsabilidade do Estado e da família, optou-se que essa cerimônia de entrega de certificados ocorresse no dia da visita familiar para que fortaleçam os vínculos afetivos entre socioeducandos e suas famílias, como também haja o reconhecimento das potencialidades deles mediante a consolidação da educação socioeducativa e da ressocialização”, acrescentou a coordenadora do eixo Profissionalização, Trabalho e Previdência da Fundac.

“Há pouco tempo meu filho fez o curso profissionalizante, aqui no CSE. Eu só tenho a agradecer a todos pela oportunidade e que Deus abençoe para que ele possa fazer mais cursos”, disse Carlos Eduardo, pai de um socioeducandos, durante a cerimônia de certificação dos cursos profissionalizantes.

“Eu parabenizo aos familiares que estão aqui presentes e peço que incentivem os adolescentes a participarem dessas atividades que são muito importantes para eles. Não é fácil para um adolescente, ou mesmo para um adulto, concluir um curso do Senai. Os índices de reprovação dos cursos são muito altos e vocês estão de parabéns porque os índices de aprovação nossa são iguais ou maiores do que os que fazem os cursos lá fora”, acrescentou Noaldo.

Participaram ainda da solenidade de entrega dos certificados, Silvana Cibelle (eixo Profissionalização, Trabalho e Previdência), Renaly Amaral (assistente social e coordenadora técnica da Unidade), os técnicos: psicólogas, pedagogas e assistentes sociais, e todos os que fazem o trabalho socioeducativo na Unidade.