Fale Conosco

22 de setembro de 2017

Fundac apresenta projeto na área de ensino, pesquisa e extensão



Depois de firmar parceria com as coordenações dos cursos de Pedagogia e Psicopedagogia, da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), semana passada, a Fundação de Desenvolvimento da Criança e do Adolescente “Alice de Almeida” (Fundac) dá um novo passo com vistas à ressocialização dos socioeducandos. Em reunião na manhã desta sexta-feira (22), na Casa dos Conselhos, com o corpo pedagógico da Escola Integral Cidadã e representantes da Secretaria de Educação e universidade, a Fundac apresentou proposta de um projeto que articule ensino, pesquisa e extensão nos espaços das unidades socioeducativas.

A academia acatou a proposta e agendou para o dia 6 do próximo mês visita às unidades socioeducativas do Centro Socioeducativo Edson Mota (CSE), Centro Educacional do Jovem (CEJ) e Internação Provisória (CEA) para conhecer a realidade local e pensar na contrapartida. A coordenação do Eixo Educação e de Estágios da Fundação ficou de encaminhar a coordenação do curso de Psicopedagogia, exemplar do Sinase (Sistema Nacional de Socioeducação) e do Plano Decenal, que trata da prevenção e enfrentamento do Trabalho Infantil e Proteção ao Adolescente Trabalhador do Estado da Paraíba.

Segundo a coordenadora de Estágios da Fundac, Conceição Belmiro, a pauta, que mobilizou o diretor da Escola Almirante Saldanha, coordenadores pedagógicos, pedagogos da Fundação, coordenadora do Eixo Educação, Roberta Alencar, e representantes das instituições envolvidas, teve o objetivo de avançar na “elaboração da proposta de construção do planejamento entre pedagogia e psicopedagogia que vá além da educação regular com o objetivo de contribuir no projeto de vida dos adolescentes privados de liberdade”.

O coordenador do Curso de Psicopedagogia da UFPB, Éder Dantas, disse que essa parceria é de fundamental importância no sentido de se construir um projeto educativo para que os socioeducandos possam ter perspectivas de uma vida melhor, com profissionalização, aprendendo mais e se socializando através das atividades.

“É como o projeto diz: abrir uma janela para a vida”, ressaltou o professor. “Nós da UFPB temos toda a disposição de trabalhar em parceria com os técnicos da Fundac para que possamos contribuir para a promoção social desses jovens que, por diversas circunstâncias, se envolveram em situação de vulnerabilidade, mas que tem potencial”, declarou Eder.

Ele também afirmou que é exatamente o desenvolvimento desse potencial que ele juntamente aos que fazem o curso de Psicopedagogia pretende buscar para que eles possam ter perspectivas de se ressocializar e reconstruir suas vidas.

A iniciativa dessa parceria com a Fundação visa explorar o potencial da UFPB e estimular a troca de experiência dentro da socioeducação, fortalecendo, assim, o caráter educativo da Instituição com a melhoria do atendimento socioeducativo, dentro das unidades de internação para jovens e adolescentes em conflito com a lei.

Ela foi possível a partir de reunião no Centro de Educação, na UFPB, articulada pela coordenadora do programa de pós-graduação em Direitos Humanos, Cidadania e Políticas Públicas da UFPB, Adelaide Alves Dias. A parceria também propõe juntar educação e psicopedagogia, detectando distúrbios, dislexia e suicídios, entre outras.