Fale Conosco

17 de outubro de 2011

Funcionários da SES recebem 2ª dose da vacina contra a hepatite e outros imunizantes



Em comemoração ao Dia Nacional da Imunização, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) aplica, nesta segunda-feira (17), a segunda dose da vacina contra a Hepatite B nos seus funcionários. A primeira dose foi aplicada no Dia Mundial da Saúde (7 de abril). Além desse imunizante, os servidores também vão receber uma dose da vacina contra o tétano e a tríplice viral, que previne contra o sarampo, a rubéola e a caxumba. Uma tenda estará armada na entrada da Secretaria, até as 16 horas.

Segundo a coordenadora de Imunização da SES, Missânia Moreira, o Governo do Estado sempre participou ativamente das campanhas de vacinação e, em todas elas, alcançou ou superou a meta preconizada pelo Ministério da Saúde (MS).  Um exemplo foi na primeira etapa contra a pólio, quando a Paraíba imunizou 100,43% das crianças menores 5 anos – na segunda etapa, o índice foi de 100,39%, e o Ministério da Saúde determina que 95% desse público seja imunizado.

De acordo com Missânia, a vacinação é importante para o ser humano em todas as fases da vida. “As vacinas são produtos biológicos derivados ou semelhantes a um microorganismo  causador de determinada doença,  e  servem para induzir o sistema imunológico a criar uma barreira de proteção. Elas podem  ser encontradas em postos públicos de  saúde ou  em clínicas particulares, são eficazes e seguras”, explicou.

Apesar disso, a coordenadora ressalta que podem surgir reações leves e secundárias após a aplicação, como dor, inchaço no local, febre e mal-estar. Há ainda vacinas combinadas, em que a criança recebe proteção contra várias doenças com uma única aplicação. “A maior parte das vacinas requer a administração de mais de uma dose. É necessário  respeitar o esquema vacinal  recomendado para obter uma  resposta  imunológica  adequada, com a proteção esperada contra determinada doença. Se a pessoa não der seqüência à vacinação, a eficácia dela poderá ser prejudicada”, finalizou.

Para esta ação, a SES conta com apoio dos técnicos do 1º Núcleo Regional de Saúde.