João Pessoa
Feed de Notícias

Funad é referência no apoio às pessoas com necessidades especiais, em educação, saúde, esporte e qualidade de vida

segunda-feira, 17 de outubro de 2011 - 09:23 - Fotos:  Evandro Pereira

A Fundação Centro Integrado de Apoio à Pessoa com Deficiência (Funad) representa uma das mais importantes conquistas políticas do movimento associativista das pessoas com deficiência da Paraíba. Criada em março de 1991, a Funad é vinculada à Secretaria da Educação e é responsável pela gestão das políticas públicas voltadas para o segmento, em âmbito estadual e nos 223 municípios paraibanos.

Em vinte anos, a Funad conseguiu mudar a realidade de mais de 23 mil pessoas com deficiência que viviam marginalizadas pelo preconceito, dentro e fora de suas casas. A Fundação tem mostrado à Paraíba e ao mundo que todo indivíduo tem potencialidades – e basta uma oportunidade para que elas se desenvolvam, independentemente de a pessoa ter deficiência física, intelectual, visual ou auditiva, entre outras.

Entre as instituições que atuam na área, a Funad é referência nacional por atender todas as áreas da deficiência, sem limites de idade e em um único espaço físico, amplo e confortável. São oferecidos, gratuita e diariamente, os serviços de habilitação, reabilitação, prevenção, qualificação profissional e inserção no mercado de trabalho, com acompanhamento permanente.

A instituição dispõe de uma equipe interdisciplinar de mais de 460 profissionais, como fisioterapeutas, médicos, psicólogos, assistentes sociais, dentistas, advogados, educadores culturais e esportivos, nutricionistas, terapeutas ocupacionais e educacionais, fonoaudiólogos e psicopedagogos, que atuam nas coordenadorias de Triagem e Diagnóstico (Cordi); Educação Integrada (Codei), Atendimento às Pessoas com Deficiência Física (Codafi), Intelectual (Codam), Visual (Codavi) e Auditiva (Codapa), além dos Núcleos de Educação Física e Desporto (NED), Vivências em Artes (NVA) e Atividades de Alta Habilidade e Superdotação (Naahs).

A Funad também dispõe de duas importantes assessorias: a de Educação Especial (AEE) e de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência (ADPD), assim como dois Centros de Apoio (CAP), sendo um para pessoas com deficiência visual e o outro para quem tem deficiência auditiva. Nesses locais, são promovidos cursos de capacitação em braille e na Língua Brasileira de Sinais (Libras) para professores das redes pública e privada de ensino, com o objetivo de fomentar a inclusão na escola regular.

Em todos esses anos, a Funad tem atuado de forma pactuada e democrática com entidades públicas, privadas e organizações não governamentais na busca pela melhoria da qualidade do atendimento às pessoas com deficiência, da acessibilidade e da inclusão social. Com isso, conseguiu inúmeras conquistas, como a criação do Conselho Estadual e Municipal de Direitos da Pessoa com Deficiência e, a mais recente, o Comitê Gestor Estadual de Políticas de Inclusão da Pessoa com Deficiência, que foi criado pelo governador Ricardo Coutinho em setembro passado.

Avanços – Garantir o acesso aos direitos básicos para pessoas com deficiência tem sido uma das lutas em que a Funad alcança vitórias expressivas. Na Paraíba, elas passaram a conhecer mais os seus direitos e a saber onde procurá-los. Conquistaram também espaço no mercado de trabalho e nas instituições de ensino superior, por meio das leis das cotas, e o direito ao transporte público gratuito estadual e municipal, nos casos de João Pessoa e Campina Grande, por exemplo.

No mercado de trabalho, a Funad é uma referência para a inserção profissional. Já no esporte, os usuários se destacam em nível estadual, nacional e internacional. Os resultados positivos demonstram a importância do esporte como instrumento inclusivo e profissionalizante para as pessoas com deficiência. No último mês de agosto, foram 3.459 atendimentos nas modalidades de capoeira, futsal, bocha e futebol de cinco (para pessoas cegas). Já nas manifestações artísticas e culturais, foram realizados 4.328 atendimentos a usuários nas áreas de teatro, dança artística, reabilitação em cadeira de rodas, artes visuais, música e outras.

Além do usuário – A Funad também desenvolve projetos com as famílias dos usuários. Um exemplo é o programa “Produzindo Esperança”, que promove atividades manuais, seguidas de rodas de conversa, palestras e atendimento psicológico, visando o resgate da auto-estima dos pais e usuários. “É um trabalho integrado, com o objetivo de motivar e ajudar no processo de reabilitação e inserção social dos usuários”, explica a presidente da Funad, Simone Jordão.

Outro projeto de referência é “SOS Bebê de Alto Risco”, que consiste em uma parceria com diversos hospitais públicos e privados de João Pessoa para ajudar famílias e profissionais diante da primeira notícia sobre o nascimento de um bebê com deficiência. “Por meio desse projeto, as crianças são inseridas precocemente na rede de atendimento e a família obtém mais informações para enfrentar a nova situação”, finaliza Simone.