João Pessoa
Feed de Notícias

Fórum Nordeste 2030 traça estratégias de desenvolvimento da região

terça-feira, 8 de outubro de 2013 - 13:01 - Fotos: 

O Nordeste tem que investir mais nas atividades mineradora, petrolífera, gás e na ampliação da atuação das pequenas e microempresas no cenário nacional e internacional. Essa visão será o eixo de debates durante o 2º Fórum Nordeste 2030: Visão Estratégica de Longo Prazo, que será realizado nesta sexta-feira (11), no Hotel Cabo Branco Atlântico, em João Pessoa.

As estratégias nordestinas de longo prazo serão discutidas por universidades, instituições de pesquisa, setor empresarial e governos estadual e municipal. O evento, cujo objetivo é traçar metas e buscar parcerias para o desenvolvimento da região, teve uma reunião preparatória entre o superintendente da Sudene, Luiz Gonzaga Paes Landim, o secretário de Estado do Planejamento e Gestão, Gustavo Nogueira, e o superintendente do Sebrae, Luiz Alberto Gonçalves, na tarde da segunda-feira (7).

Precisamos ampliar a discussão e a possibilidade de crescimento da região, que ainda é vista de maneira preconceituosa por alguns círculos políticos, econômicos e intelectuais do país que querem cortar todas as conquistas sociais e econômicas conseguidas de maneira difícil. Querem reduzir o Nordeste a reserva de mercado dos grandes grupos econômicos sediados no centro-sul do país”, pontuou o superintendente Luiz Gonzaga Landim.

Ele destacou ainda que não basta trazer investimentos para o Nordeste, mas fazer com que haja mecanismos para segurar o dinheiro na região: “Em 2012 a produção industrial da Paraíba aumentou de 9 para mais de R$ 12 bilhões. Apesar de todo o esforço e avanços, precisamos crescer mais. O Nordeste tem o equivalente a metade da renda do Sul do Brasil e esta realidade, na zona rural, ainda é pior. Há 30 anos o Nordeste gritou e, agora se não fizermos nada seremos engolidos. A população não pode se contentar com bolsas, seguros e assistência previdenciária. Precisamos aumentar nosso parque produtivo, pois se a milenar Europa entrou em crise, temos que manter uma economia forte”, comentou.

Promovido pela Sudene em parceria com o Governo Paraíba e Instituto Nacional de Altos Estudos (Inae), o evento será aberto pelo governador Ricardo Coutinho, e vai contar com as presenças do presidente do Banco do Nordeste, Ary Joel Lanzarin; do superintendente da Sudene, Luiz Gonzaga Paes Landim; do ministro do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes; do presidente do Inae, João Paulo dos Reis Velloso; entre outras autoridades. Na ocasião, ainda será assinado acordo de cooperação entre a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e a Sudene para a implantação do Trem Costa do Sol.

O governador Ricardo Coutinho tem adotado uma visão estratégica para o desenvolvimento da Paraíba, investindo em capital fixo, sobretudo no que diz respeito às estradas que tornam a malha rodoviária capaz de escoar a produção, bem como tornam todas as cidades acessíveis por asfalto. Além disso, tem investido em infraestrutura hídrica, esgotamento sanitário, saneamento, barragens, adutoras, investimentos muitos fortes em pavimentação digital, educação e segurança”, disse o secretário de Planejamento e Gestão, Gustavo Nogueira. Ele acrescentou que é importante aumentar as discussões para descobrir os grandes vazios que o Nordeste ainda possui e, assim, ampliar os investimentos.

Dentro da visão para 2030 pretendemos intensificar o que já estamos desenhando para o cenário econômico de 2017 que será elevar a competitividade dos pequenos negócios. Tornar a pequena empresa mais competitiva para atuar nos mercados nacional e internacional, buscando a sustentabilidade dos pequenos negócios. Até lá, uma boa parte dessas empresas estará em outro nível e a economia do Estado se fortalecerá”, esclareceu o superintendente do Sebrae-PB, Luiz Alberto Gonçalves.

Ele disse que a parceria entre Governo do Estado e Sebrae tem auxiliado no desenvolvimento da Paraíba na busca da meta até 2030. O representante do Sebrae lembra que recentemente o Governo ampliou o teto de enquadramento da micro e pequena empresa no Simples Nacional deixando-o equivalente ao teto nacional a partir de janeiro de 2014. “Estamos tratando também algumas políticas de desenvolvimento em relação ao artesanato, agropecuária, turismo, indústria, principalmente nos polos calçadistas de Campina Grande e Patos. Assim, em parceria com o Governo do Estado estamos participando de forma efetiva desse projeto, pois o foco de ambos é fortalecer a economia paraibana”, disse Luiz Alberto Gonçalves.

Programação – O fórum será aberto oficialmente às 8h30 da sexta-feira com a palestra ‘Nordeste 2030: Perspectivas para o Desenvolvimento’, ministrada por João Paulo dos Reis Velloso, presidente do Inae. Na sequência, o ministro do STF, Gilmar Mendes, profere a palestra ‘O Nordeste e um Novo Pacto Federativo’.

Às 10h45, acontece a palestra ‘Mercodeste: um Mercado Comum para o Nordeste’, ministrada por José Queiroz de Oliveira, da ANTT, especialista em Marketing e Planejamento Estratégico. Durante a tarde, os trabalhos começam com o tema ‘Nordeste Molhado: A Amazônia Azul e o Desenvolvimento do Nordeste’, abordado pelo contra-almirante Marcos Silva Rodrigues. O professor Waldir Duarte Costa, da Associação Brasileira de Águas Subterrâneas, vai apresentar o tema ‘Água Subterrânea: suporte para uma revolução agrícola no Nordeste’. Na sequência, a presidente do Conselho do Centro Celso Furtado, Rosa Feire d’Aguiar, apresentará o tema ‘Desenvolvimento e Cultural’.