João Pessoa
Feed de Notícias

Fiscais do Imeq-PB apreendem produtos elétricos fora dos padrões de qualidade

sexta-feira, 11 de junho de 2010 - 09:43 - Fotos: 
Lâmpadas, plugues e tomadas foram apreendidas por fiscais do Instituto de Metrologia e Qualidade da Paraíba (Imeq-PB), durante uma operação realizada em lojas de material de construção da Grande João Pessoa. Os trabalhos vêm ocorrendo há cerca de três semanas nas cidades de Alhandra, Rio Tinto, Esperança e Pitimbú.

Os produtos estavam fora dos padrões de qualidade e representavam um risco à saúde dos consumidores. De acordo com o gerente do Núcleo de Verificação da Qualidade Industrial do Imeq, Tito Ramalho, as lâmpadas estavam sem o selo que indica o nível de eficiência energética, uma exigência do Instituto Nacional de Metrologia, Normatização e Qualidade Industrial (Inmetro).

“Essas etiquetas foram adotadas no Brasil para ajudar o consumidor a economizar energia elétrica. O consumo de energia delas é classificado em categorias que mostram aos clientes quais lâmpadas são econômicas. O mesmo procedimento é adotado com os selos da Procel, existentes em refrigeradores e fogões elétricos”, explicou.

“O problema é que muitas lâmpadas importadas, sem certificado ou critérios de qualidade, estavam sendo vendidas sem obedecer às normas nacionais e internacionais. Por isso, tiveram que ser apreendidas”, ressaltou o gerente.

Plugues e tomadas

Já plugues de dois pinos e tomadas de dois furos foram apreendidos porque são proibidos de serem comercializados desde janeiro de 2009. Uma resolução baixada pelo Conselho Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Conmetro) determinou que essas peças sejam substituídas pelos modelos com três furos e três pinos.  

“Essas novas peças são mais seguras, porque os pinos ficam totalmente cobertos e não permitem o contato com os dedos com a corrente elétrica. Isso é muito diferente do que acontecia com os plugues e tomadas antigas. Elas são retas e qualquer erro no encaixe pode resultar em choque. Por isso, os comerciantes não podem mais vendê-las”, acrescentou.

“Quem ainda tiver os modelos antigos no estoque deve devolvê-los para os fabricantes. Estamos fazendo apreensões, porque não é interessante permitir que essas peças sejam colocadas em circulação, quando o Inmetro está tentando retirá-las do mercado”, completou.

Permissão

Ramalho lembra que a mudança para os novos plugues vem ocorrendo de forma gradativa e há bastante tempo. “Desde 1998, que o Inmetro criou esse programa e deu ao mercado bastante tempo para se adaptar”, ressalta.

De acordo com a resolução baixada pelo Conmetro, as fábricas e importadores receberam permissão para vender os plugues de dois pinos e as tomadas de dois furos até janeiro de 2008. No mês seguinte, esses produtos já deviam ser substituídos pelas peças com três pinos e três furos. O documento ainda determinou que a fiscalização seja responsabilidade do Inmetro e do Imeq de cada Estado.

Campanha

Em 2007, o Inmetro começou uma campanha de divulgação para esclarecer a população sobre a mudança dos plugues, tomadas e adaptadores. O objetivo é mostrar a importância da adequação para garantir a segurança das pessoas e das instalações elétricas.

 “Apesar desse tempo, ainda há lojas que insistem em vender os produtos proibidos. De acordo com estatísticas, cerca de três mil pessoas por ano morrem por causa de choques elétricos. Por isso, temos que agir e impedir que essas mercadorias sejam lançadas no comércio”, declarou o gerente do Imeq.

                                                  Nathielle Ferreira, da Secom-PB