Fale Conosco

25 de abril de 2012

Finep avalia projetos do Pappe Integração e anuncia novo programa para Paraíba



Em evento realizado pelo Governo do Estado, por meio da Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado da Paraíba (Fapesq), durante todo o dia desta quarta-feira (25), em Campina Grande, a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) anunciou um novo programa de financiamento de pesquisas para a Paraíba, que pode beneficiar cerca de 100 empresas.

Trata-se do Inova Tec, que a Finep está formatando e deverá ser lançado nos próximos meses. O Inova Tec  terá um orçamento global em torno de R$ 200 milhões para serem aplicados no país, com expectativas de serem destinados aproximadamente R$ 10 milhões para a Paraíba.

Esse novo programa irá agrupar todos os programas já lançados pela Finep no Estado (Prime, Pappe, Subvenção Econômica), envolvendo um só convênio. De acordo com Rui Gregório de Andrade, assessor da Finep, o Inova Tec tem como finalidade facilitar e desburocratizar o repasse dos recursos para os projetos.

Tão logo o programa esteja formatado, a Finep vai formalizar a carta convite aos Estados, que vão indicar as instituições parceiras para  administrar a demanda local, a exemplo do Sebrae, Fundação de Apoio à Pesquisa, Parque Tecnológico e universidade. Cada estado deverá indicar a demanda local e as áreas nas quais os recursos serão aplicados.

Durante todo o dia desta quarta-feira (25), empresas paraibanas apresentaram projetos tecnológicos inovadores que contaram com recursos da Finep para o Programa Pappe. A apresentação foi realizada na sala de reuniões da Fundação Parque Tecnológico da Paraíba. Os projetos foram avaliados por uma banca de examinadores formada pelo representante da Finep; pelo presidente da Fapesq, Claudio Furtado; coordenadora de Programas e Projetos da Fapesq, Ruth Silveira, e pela Coordenadora Executiva do Prime / Repari / ITCG da Fundação Parque Tecnológico, Elisonete Vieira de Amorim.

Projetos – Foram apresentados 11 projetos. As empresas mostraram o que já foi desenvolvido até a fase atual das pesquisas, montante de recursos utilizados e previsão de conclusão do projeto. A maioria das empresas já está com protótipos de equipamentos em fase final, com resultados bastante positivos e que irão facilitar vários serviços e o trabalho de determinado público alvo.

Um dos projetos apresentados, o Light Pool, da empresa Light Infocon, criou um software que surge como uma solução para o trabalho investigativo da segurança pública. Baseado em banco de dados textuais, o sistema permite o acesso a qualquer tipo de informação, seja em jornal, revista, documento da internet, arquivo em Word ou PDF, extraindo palavras ou imagens contidas nesse documento, que vão ajudar no trabalho de investigação policial nas ocorrências (roubo, latrocínio, homicídio). Essa aplicação é composta de três módulos: denúncia, ocorrência e aprisionados. Isso dará subsídio para que o investigador aja mais rápido e tenha o resultado mais eficiente, explicou o diretor da empresa, Reginaldo Pereia Lima.

Esse é o primeiro banco de dados textual que recupera tudo, o que o diferencia dos outros bancos de dados utilizados nos serviços de investigação policial. O projeto recebeu da Finep R$ 180 mil. O software vai agilizar e melhorar o serviço da polícia, que vai trabalhar com mais segurança, apoio, e uma política preventiva. O sistema está em fase final e será oferecido aos governos para uso da segurança pública.

Além do Light Pool, foram apresentados os projetos: Mantra – Sistema Integrado de Gerência e Operação Remota de Unidades de Tratamento e Fornecimento de Água; Mixer Digital sem fios; Software de controle de produção, análise de custo e eficiência de pessoal na indústria textil; Avelós – Sistema de processamento de transações de comércio eletrônico entre distribuidores de produtos e revendedores habilitados; Desenvolvimento de interface de comunicação via celular e de sistema integrado; Aumentando a competitividade das empresas de desenvolvimento de software com o e-Gen Developer integrado ao Eclipse; Desenvolvimento de placas de circuito impresso com micro sensores opto-eletrônicos de poluição e/ou umidade; Treinamento pervasivo, e Desenvolvimento da Linha Deluxe Pedais de efeitos. A apresentação dos projetos foi fechada ao público externo por solicitação das empresas.

São empresas do Pappe Integração que tiveram suas propostas de desenvolvimento de pesquisas aprovadas no Edital para apoio à pesquisa, desenvolvimento e inovação em microempresas e empresas de pequeno porte, na modalidade subvenção econômica, lançado pela Finep – Financiadora de Estudos e Projetos e a Fapesq-PB. O edital disponibilizou mais de R$ 2 milhões para o desenvolvimento de 11 projetos de pesquisa na Paraíba.