João Pessoa
Feed de Notícias

Filho de Dalva e Herivelto, Pery Ribeiro faz tributo aos pais

terça-feira, 8 de junho de 2010 - 08:39 - Fotos: 
Ele carrega no sangue a musicalidade dos pais, Dalva de Oliveira e Herivelto Martins, peças fundamentais da Música Popular Brasileira da metade do século 20. Com essa herança, se tornou, ele próprio, um dos nomes fundamentais da MPB a partir da Bossa Nova. Com essa importância, Pery Ribeiro chega ao projeto Seis e Meia, subindo ao palco do Teatro de Arena do Espaço Cultural, em João Pessoa, nesta quarta-feira (09/06).

A noite começa ao som do grupo local Amigos do Choro, a partir das 18h30. Os ingressos já estão sendo vendidos ao preço de R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia) no ponto de vendas do projeto montado na entrada do Espaço Cultural.
 
O projeto Seis e Meia é realizado pela Acorde Produções com o patrocínio do Governo do Estado da Paraíba, através da Funesc (Fundação Espaço Cultural da Paraíba) e Rádio Tabajara, e recebe o apoio cultural do Ambassador Flat, dos restaurantes Peixe Elétrico, Vila Cariri e Cia do Chopp, e da loja de móveis artesanais Arte Rústica.

Nascido Peri de Oliveira Martins, no Rio de Janeiro, Pery Ribeiro – o nome artístico foi adotado ainda nos anos 1950, por sugestão de César de Alencar – começou a trabalhar, ainda criança, fazendo dublagens para desenhos e filmes.
Fez parte da primeira turma da Bossa Nova, gravando nomes como Luiz Bonfá, Roberto Menescal e Ronaldo Bôscoli, entre outros – foi ele, por exemplo, quem primeiro gravou "Garota de Ipanema", de Tom Jobim e Vinícius de Morais.

Seguiu entre os destaques da Bossa Nova, gravando hinos e produzindo canções que seriam marco da música brasileira, como “Bossa na praia” e “Menininha da rua Augusta” (ambos com Geraldo Cunha) e “Um abraço no Menescal e no Bôscoli”.

A música de Pery Ribeiro o levou a percorrer o mundo e gravar muita gente boa da música brasileira, inclusive do pai Herivelto (entre elas “Caminhemos” e “"Saudosa Mangueira”) e até o paraibano Geraldo Vandré (na parceria deste com Calos Lyra em “Aruanda”).

Entre os últimos feitos do cantor carioca está o livro “Minhas Duas Estrelas – Uma Vida com Meus Pais", escrito em parceria com sua mulher, Ana Duarte, e os CDs ‘Cores da Minha Bossa’, lançado primeiro nos Estados Unidos, e “Pery Ribeiro ao Vivo”, gravado no Teatro Guaíra, em Curitiba.

Na vida pessoal, Pery Ribeiro divide seu tempo entre a casa de Miami (EUA), onde a tardinha cai e o barquinho que vai, às vezes, atraca no seu ancoradouro trazendo um fã, e o apartamento do Rio, de onde observa as garotas de Ipanema com seu doce balanço a caminho do mar.
Amigos do Choro

Sempre que se fala do grupo Amigos do Choro, fala-se da Escola de Música Toque de Vida.  São intrinsecamente associados, uma vez que o grupo de choro é parte da escola.

O grupo que abre o Seis e Meia desta quarta-feira (09/06) teve a sua primeira apresentação na Estação Ciência Cultura e Arte Cabo Branco e seguiu carreira em palcos do Rotary International,  Escola  da Magistratura, Teatro Lima Penante e Esporte Clube Cabo Branco.
No repertório, o grupo toca clássicos do chorinho.

SERVIÇO:
Seis e Meia, com Pery Ribeiro.
Abertura: Amigos do Choro
Quando: Quarta-feira, 09 de junho, às 18h30.
Onde: Teatro de Arena do Espaço Cultural, em João Pessoa
Quanto: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (estudante)
Informações: 83-8857-4765.

Assessoria de Imprensa da Funesc