Fale Conosco

30 de abril de 2015

Feriado do Dia do Trabalho lota hotéis da Paraíba e ocupação pode chegar aos 95%



O Ministério do Turismo (MTur) divulgou, nesta quinta-feira (30), uma projeção da movimentação de turistas na Paraíba, durante o Feriado do Dia do Trabalho.  De acordo com a estimativa, a Paraíba deve atrair 30,9 mil viajantes e registrar uma movimentação econômica extra de R$ 35 milhões. Já a Associação Brasileira da Indústria do Turismo na Paraíba (ABIH-PB) prevê uma ocupação em torno de 95% dos leitos dos hotéis da grande João Pessoa, confirmando uma tendência observada nos últimos dois feriados.

Na Semana Santa, os hotéis tiveram uma ocupação média de 72%. No Feriado de Tiradentes confirmado um aumento: 85% de ocupação. Para o presidente da ABIH-PB, Inácio Júnior, mesmo com uma crise econômica, os turistas não estão deixando de viajar, aliado aos baixos preços dos pacotes turísticos.  “É fato que as empresas de aviação e operadoras de turismo terem feito acordos para baratear, ou manter os preços das tarifas, para motivar os consumidores, o que vem dando certo”, declarou.

Para a presidente da Empresa Paraibana de Turismo (PBTur), Ruth Avelino, os números apresentados pelo MTur e ABIH-PB revelam o resultado de um trabalho sério de divulgação do Destino Paraíba em todo país. A executiva paraibana disse que desde o início da atual gestão firmou-se uma parceria entre o Governo e o trade para massificar as ações de marketing junto aos agentes de viagens e operadoras de turismo. “Nosso trabalho é contínuo. Sabemos que para que um turismo seja conhecido é necessário que o agente de viagem o conheça em detalhes. Por isso não abrimos mão de realizar workshops e capacitação junto às maiores operadoras do país. É gratificante ver nossos hotéis quase com lotação máxima”, falou Ruth Avelino.

Dados do MTur – O impacto econômico dos seis feriados nacionais na Paraíba é estimado em R$ 253,1 milhões. As folgas prolongadas – geradas pelo calendário de 2015 – vão motivar 223,5 mil viagens para o Estado, com destaque para o feriado de 12 de outubro, que deverá registrar a maior movimentação financeira (R$ 46,7 milhões) e de viagens (41,3 mil).

O levantamento mostra, ainda, que o Nordeste será, depois do Sudeste, a região mais beneficiada com os 20 dias gerados pelas folgas unidas e finais de semana. O impacto econômico no turismo nordestino dos seis feriados avaliados é estimado em R$ 4,2 bilhões, o equivalente a 22,3% da movimentação financeira prevista para os 26 estados e o Distrito Federal no mesmo período.

Os destinos turísticos dos nove estados da Região Nordeste devem acrescentar 3,17 milhões de viagens à região. O Ministério do Turismo considerou as datas de 21 de abril (Tiradentes, terça-feira), 1º de maio (Dia do Trabalho, sexta-feira), 4 de junho (Corpus Christi, quinta-feira), 7 de setembro (Independência do Brasil, segunda-feira), 12 de outubro (Dia de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil, segunda-feira) e 2 de novembro (Finados, segunda-feira).

Foram excluídos o Carnaval, a Semana Santa, o Natal e o Réveillon, feriados estendidos, porém previstos todos os anos. A movimentação financeira no Brasil com esses feriados será de R$ 18,66 bilhões, com um acréscimo de 10,9 milhões de viagens domésticas. O gasto médio previsto no conjunto de viagens será de R$ 1.712,87. O levantamento foi feito pelo Ministério do Turismo em parceria com a Fundação Getulio Vargas.