João Pessoa
Feed de Notícias

FAC libera R$ 2,6 milhões e quer ampliar volume de microcrédito

quarta-feira, 14 de outubro de 2009 - 10:50 - Fotos: 

O Programa de Microcrédito da Fundação de Ação Comunitária (FAC) liberou R$ 2, 6 milhões, de março a setembro último, atendendo a 1.339 pequenos empreendedores com financiamentos que vão de R$ 100,00 a R$ 10.000,00, viabilizando a implantação e a ampliação de negócios, com vistas à geração de renda e à melhoria da qualidade de vida. Somente em setembro, foram feitos 277 operações, que somaram R$ 755,8 mil. Para este mês de outubro, a expectativa é de que o volume de recursos a ser liberado chegue a R$ 1 milhão.

Os recursos são oriundos de desconto de 1,65% sobre o valor do pagamento realizado por órgão público ao fornecedor de bens e serviços ao Estado. Instituído pela Lei nº 8.238/2007, o programa oferece taxa de juros de 0,68% ao mês, com prazos de carência que variam de três a seis meses, em função do valor liberado.

Segundo o diretor de Planejamento, Marconi Paiva, o programa passará por reformulações para que a equipe de atendimento passe por qualificação técnica, de modo que possam orientar àqueles que forem tomar o empréstimo junto à FAC. Ele explicou que a única restrição ao interessado é que a pessoa tenha problemas junto ao Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) ou à SERASA. Não é necessário avalista para empréstimos até R$ 300,00.

O processo de concessão do crédito é simplificado, demorando em média cinco dias úteis. O empréstimo para capital de giro vai direto para a conta do beneficiado. O interessado deve ter mais de 18 anos, apresentar carteira de identidade e CPF, residir ou comercializar no município há um ano. O prazo de pagamento é de 24 meses. A taxa de juros é a mesma para qualquer finalidade do empréstimo. O prazo de carência varia em função do valor do crédito concedido.

Atendimento no turno da tarde

Marconi Paiva enfatizou que a orientação é para incentivar os pequenos e microempreendedores paraibanos. Na sede da FAC, localizada na Avenida Epitácio Pessoa, 2501, em João Pessoa, o atendimento é feito no turno da tarde, assim como na Unidade de Campina Grande. Nas demais cidades, a Prefeitura Municipal pode fazer uma solicitação e a Fundação encaminha uma equipe para fazer o atendimento de balcão, ou seja, monta uma estrutura que recebe os pedidos dos interessados.

O que atende
Pessoa física e pessoa jurídica

O que financia
Capital de giro
Capital misto
Capital fixo

Segmentos atendidos
Comércio – bares, confecções e mercearias
Indústria – padarias, costureiras, serralheiro e carpinteiros
Serviço – cabeleireiros, oficinas mecânicas

Naná Garcez, da Secom-PB