João Pessoa
Feed de Notícias

FAC leva ‘Encontro com a Criança e a Família’ a comunidades de JP

terça-feira, 29 de dezembro de 2009 - 19:52 - Fotos: 
A Fundação de Ação Comunitária (FAC), órgão vinculado à Secretaria de Estado do Desenvolvimento Humano (SEDH), continua desenvolvendo atividades recreativas, educativas e culturais em comunidades da Grande João Pessoa, pelo programa denominado de ‘Encontro com a Criança e a Família’.

A presidente do órgão, Lúcia Braga, revelou que a primeira etapa do programa foi desenvolvida no período compreendido entre 6 e 30 de novembro deste ano, com cobertura inicial nas comunidades Gauchinha, Taipa e São José, na Capital; no Renascer III, em Cabedelo, e no Mutirão de Bayeux, entre outras.

Colaboram com a FAC, em regime de parceria, na execução dessas atividades, o Centro Universitário de João Pessoa (Unipê) e a Fundação Desembargador Toledo, organização não governamental dedicada à assistência de crianças carentes na Capital paraibana, e que desenvolve programas recreativos e educativo-culturais, com acompanhamento psicológico e nutricional.

As crianças que participam do ‘Encontro com a Criança e a Família’, ainda segundo Lúcia Braga, são envolvidas em atividades as mais variadas nas oficinas instaladas nessas localidades, e vão alcançando experiências operacionais inéditas, que mais tarde poderão servir de porta de entrada no mercado de trabalho convencional.

“Há trocas de experiências entre instrutores e crianças nessas atividades, que vão desde o mosaico artesanal até a confecção de caixas decorativas, passando por pintura em tecidos e bijuterias, além da execução de partituras musicais, ainda que na forma elementar, com especialidade para o aprendizado da flauta”, observou.

O principal foco de todas as atividades vinculadas ao programa é a família, como enfatiza a presidente da Fundação. Tanto é que em paralelo às atividades materiais propriamente ditas, há assistentes sociais e psicólogos proferindo palestras acerca de temas como violência doméstica, prostituição infanto-juvenil e drogas, sempre municiados de estatutos e leis que tratam dessas problemáticas, a exemplo da Lei Maria da Penha e do Estatuto da Criança e do Adolescente.

Da Assessoria de Imprensa da FAC