João Pessoa
Feed de Notícias

Expansão do gás natural é prioridade na política energética do país

sexta-feira, 21 de outubro de 2016 - 12:28 - Fotos:  Secom-PB

“A expansão do gás natural e das fontes de energia renováveis, como eólica e solar, são tratadas como prioridade para que o país fique menos dependente da energia elétrica”. A afirmação foi feita pelo secretário de Planejamento e Política Energética do Ministério das Minas e Energias (MME), Eduardo Azevedo, que abriu na quinta-feira (20), o seminário ‘Energia na Paraíba: desafios e oportunidades’, que continua nesta esta sexta-feira (21) na UFPB, em João Pessoa.

O representante do Ministério das Minas e Energias falou sobre o programa ‘Gás para Crescer’, que prevê investimentos em infraestrutura e incentivos para que o gás natural esteja mais presente nos municípios. Eduardo Azevedo disse que a tendência é que o gás natural, a energia solar e eólica sejam alternativas à energia gerada pelas hidrelétricas, que em algumas regiões estão com os níveis dos rios bastante baixos.

Em sua palestra, o engenheiro e diretor técnico comercial da PBGás, Carlos Vasconcelos, apresentou a infraestrutura do gás natural na Paraíba que possui 307 km de rede de gasodutos e atende por gás canalizado, GNV ou por GNC transportado em caminhões, 14 municípios.

Vasconcelos lembrou que a PBGás já possui mais quase 12 mil clientes residenciais e comerciais em João Pessoa e Campina Grande, postos de combustíveis e industrias e que a boa aceitação do combustível se deve as diversas aplicabilidades, desde ser limpo até pelos benefícios logísticos como o fornecimento contínuo, não precisar de reabastecimento e tarifas atrativas.

De acordo com Carlos Vasconcelos,  a companhia desenvolve ações no sentido de divulgar as diversas aplicabilidades do gás natural em empreendimentos residenciais, como o aquecimento de água dos chuveiros e piscinas, e também comercial, como a climatização com chiller de shoppings de supermercados. “São aplicações que, além de gerar uma economia considerável na conta de energia, contribuem para um consumo mais consciente e sustentável”, explicou.

Durante o seminário promovido pela Pró-Reitoria de Extensão e Assuntos Comunitários da UFPB e pela Academia Paraibana de Engenharia também acontecem palestras sobre a regulação da energia elétrica com o diretor da Anell, André Pepitone, licenciamento de empreendimentos energéticos, pelo superintendente da Sudema, João Vicente, sobre política energética da Paraíba, geração termetétrica, energia solar e eólica, as duas últimas com grande potencial a ser explorado devido à intensidade do sol e dos ventos na Paraíba.