Fale Conosco

7 de maio de 2009

Exames descartam circulação do vírus da Gripe A



O vírus da Gripe A (H1N1) não está circulando na Paraíba. A Secretaria Estadual de Saúde (SES) recebeu, nesta quinta-feira (7), do Instituto Evandro Chagas (localizado em Belém-PA), os resultados dos exames dos dois pacientes que estavam sob suspeita de ter adquirido a doença. “Os dois exames deram negativo e a suspeita foi descartada. O vírus não está no Estado, mas o alerta e as ações preventivas continuam”, afirmou o secretário estadual de Saúde, José Maria de França.

Ele lembrou que o professor de 31 anos internado no Hospital Universitário (HU) em João Pessoa, e a babá de 22, que estava no Regional de Patos, ganharam alta médica, mas ainda havia preocupação em relação às pessoas que tiveram contato com esses pacientes, quando eles apresentavam sintomas de gripe. “Com o descarte da suspeita, os casos monitorados foram liberados, causando alívio aos familiares dessas pessoas e à população de uma forma geral”, disse o secretário.

Alerta é mantido – A gerente de Vigilância em Saúde, Cleane Toscano, reafirmou que a SES continua em alerta, e também todos os órgãos envolvidos na força-tarefa para prevenção e enfrentamento da doença. Ela lembrou que hoje deverá atracar em Cabedelo um navio que passou por áreas de riscos da doença (México e Estados Unidos) e que a Anvisa a inspeção na embarcação, como medida de prevenção. “Está tudo sob controle. A população pode se tranquilizar”, destacou.

O resultado dos exames de isolamento do vírus realizado em secreções orofaríngeas dos dois pacientes foi encaminhado pelo Instituto Evandro Chagas, laboratório de referência para o exame no Nordeste, à Gerência de Respostas Rápidas da SES. “A Paraíba já deve estar fora do boletim do Ministério da Saúde desta sexta-feira, mas até que o País descarte todos os casos, sempre há um risco maior. A Vigilância está em alerta para retardar a entrada do vírus na Paraíba”, disse.

Os casos – A babá esteve nos Estados Unidos recentemente e desembarcou no aeroporto internacional de Recife no último dia 22, em companhia de seus patrões que moram em Patos. Na quinta-feira seguiu para casa de familiares em Pombos (PE), começando a apresentar sintomas de gripe no dia seguinte. A paciente foi internada no Hospital Regional de Patos na noite do dia 28 de abril e liberada na segunda-feira (4 de maio).
 
Já o professor de 31 anos, considerado um caso em monitoramento, foi internado no HU em João Pessoa, na última quinta-feira (30), com sintomas de virose. Ele teve contatos com um americano nos dias 18 e 25 que apresentava sintomatologia de gripe e havia passado por Miami, Cuba e México. Como o americano não era um ‘caso suspeito’, o professor foi enquadrado apenas como caso monitorado e liberado no dia 2 deste mês da quarentena domiciliar voluntária em que se encontrava.