Fale Conosco

18 de abril de 2012

Ex-diretor da Cadeia Pública de Sumé é preso por corrupção e abuso de poder



Policias da 4ª Delegacia Regional de Polícia Civil (DRPC) prenderam durante a “Operação Camuflagem” o ex-diretor da Cadeia Pública de Sumé, Alberto Limonta. A ação cumpriu mandado de prisão preventiva expedido pela comarca do município, localizado no Cariri paraibano, a 264 km de João Pessoa. Limonta é acusado de praticar crimes de peculato, corrupção passiva e abuso de autoridade. Ele está na Cadeia Pública de São João do Cariri.

O inquérito foi instaurado após requisição do Ministério Público Estadual, que recebeu denúncias de que o ex-diretor havia cometido uma série de crimes, entre eles o desvio de alimentos dos detentos, encaminhados pela Secretaria Estadual de Administração Penitenciária (Seap), para vendê-los na feira. “O ex-diretor também é acusado de corrupção passiva porque teria recebido vantagens indevidas para proporcionar regalias a presos e abuso de autoridade porque teria constrangido detentos, proibindo a comunicação com parentes”, explica o delegado regional Danillo Borba.

Rodrigo Monteiro, delegado que investiga as denúncias, informou que as testemunhas e declarantes foram unânimes em confirmar as acusações contra o ex-diretor. “Solicitamos a prisão preventiva do acusado para que possamos investigar mais a fundo, e sem amarras, todas as denúncias e concluirmos o procedimento policial”, esclarece Monteiro.

Alberto Limonta foi preso na tarde da terça-feira (17) dentro de um ônibus escolar do município que seguiria para Campina Grande. “Tivemos conhecimento de que o investigado estaria de mala pronta e iria fugir”, comentou Danillo Borba.

Além do ex-diretor, a “Operação Camuflagem” descobriu outro envolvido no esquema.  O presidiário Antônio Jailson, conhecido por ‘Beto Barbosa’, é acusado de furto. Na casa dos familiares do detento foram apreendidos alimentos desviados da Cadeia Pública de Sumé.