João Pessoa
Feed de Notícias

Eventos na Fundação Casa de José Américo integram Primavera dos Museus

terça-feira, 25 de setembro de 2012 - 12:40 - Fotos:  Secom-PB

Dentro da programação da 6ª Primavera dos Museus, na Fundação Casa de José Américo, serão realizados nesta quarta-feira (26), às 9h, no Auditório da FCJA, a mesa redonda “Cordéis e Memória – Experiências em organização documental” e o lançamento da plaquete Paulo Nunes Batista – Cordéis e Memória. A mesa-redonda terá como expositoras as professoras universitárias Irene Fernandes, Manuela Maia, Neide Medeiros Santos e a bibliotecária Nadígila da Silva Camilo.

O evento é uma realização da Fundação Casa de José Américo (órgão da Secretaria de Estado da Cultura) e integra o projeto nacional do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram). A exposição Paulo Nunes Batista – Cordéis e Memória, está em cartaz no hall de exposições da FCJA, destacando a trajetória do cordelista, advogado, professor e jornalista paraibano, atualmente radicado em Goiás.

A exposição poderá ser visitada pelo público até esta sexta, das 8h às 12h e das 14h às 18h. Para acompanhar a exposição foi editada a plaquete, coordenada pelas professoras Irene Rodrigues da Silva Fernandes e Janete Lins Rodriguez, com apresentação do presidente da Fundação Casa de José Américo, Flávio Sátiro Fernandes Filho.

Paulo Nunes Batista pertence a uma família de poetas populares, repentistas, cantadores e cordelistas do Nordeste e doou parte de seu arquivo pessoal à FCJA, do qual constam 448 cordéis. A mostra destacará dez painéis em homenagem a grandes cordelistas: Leandro Gomes de Barrros, José Camelo de Melo Resende, Manuel Camilo dos Santos, Zé da Luz, José João dos Santos (Mestre Azulão), Luiz Nunes Alves (Severino Sertanejo), Bráulio Tavares, Manoel Monteiro da Silva, Bebé de Natércio e Marcos Aurélio Gomes de Carvalho.

Primavera dos Museus – O projeto Primavera dos Museus este ano destaca o tema central ‘A função social dos museus’ e ocorre simultaneamente em todos Estados brasileiros. Um dos objetivos é transformar o espaço museológico em um ambiente atrativo capaz de despertar interesse na sociedade.