João Pessoa
Feed de Notícias

Evento aocntece no Centro de Educação da PM, em João Pessoa

quinta-feira, 25 de novembro de 2010 - 15:21 - Fotos: 
Integrar as ações das Policias Militares da Paraíba, Pernambuco, Ceará e do Rio Grande do Norte no combate a criminalidade. Foi o objetivo do 1º Seminário de Inteligência de Segurança Publica da Polícia Militar da Paraíba, que está sendo realizado durante todo o dia desta quinta-feira, dia 25, no Centro de Educação da PM, localizado no bairro de Mangabeira.

O Ministério Público, Polícia Federal e Policia Rodoviária Federal também participaram do encontro que tem como meta elaborar campanhas preventivas e integradas para combater os crimes de assaltos a bancos e o tráfico de drogas nas BRs que cortam estes estados nordestinos.

O encontro contou com a presença do secretário de Segurança e Defesa Social, Gustavo Gominho. No seu pronunciamento, ele destacou a importância do Seminário, ressaltando que só a integração de todos os órgãos de segurança será capaz de combater o avanço da criminalidade que vem afetando a sociedade em todo o mundo.

Para o comandante geral da Polícia Militar da Paraíba, coronel Wilde de Oliveira Monteiro, este I Seminário de Inteligência, tem como meta elaborar mecanismos operacionais integrados no sentido de identificar e prender as quadrilhas que agem nesses estados.

O coronel Monteiro afirmou que o maior instrumento que a Polícia tem para combater o crime organizado é a troca de informações, que a partir deste Seminário tem que ser em tempo real, pois o modo de agir é muito rápida.

Ele ainda ressaltou que com a duplicação das BRs, que ligam os estados envolvidos neste Seminário, permitirão que os assaltantes e os traficantes de drogas ajam com mais rapidez. Para combatê-lo, a Polícia tem que trocar informações e trabalhar integradamente para ganhar velocidade nas suas ações e proteger a sociedade nordestina.

“Com todas as ações operacionais e de inteligência definidas temos que manter os oficiais e praças dos estados nordestinos, bem como os integrantes das instituições pertencentes ao sistema de Defesa Social, informados e atualizados quanto às ações das ‘organizações criminosas’ no âmbito de suas divisas, certamente irá trazer maior segurança a população das cidades que fazem divisas, além de incrementar a credibilidade dessas instituições com ações conjuntas de políticas públicas difundidas pelo governo federal”, finalizou cel. Monteiro.