João Pessoa
Feed de Notícias

Ética profissional é tema de palestra para servidores do Ideme

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009 - 14:52 - Fotos: 

A definição de ética e sua importância para o exercício do trabalho correto do funcionário público foram temas de uma palestra, realizada na manhã desta sexta-feira (4), para os servidores do Instituto de Desenvolvimento Municipal e Estadual (Ideme). O evento, que aconteceu em João Pessoa, teve a participação do doutor em Ética Pública, Emerson Barros de Aguiar.

Na palestra, o professor de Direito, Emerson Barros, definiu ética como “sendo a maneira mais correta de agir do ser humano”. “A ética é uma compreensão que nasce na própria consciência da pessoa. Ela nos dá a possibilidade de pensar que podemos voltar atrás quando estamos fazendo algo errado”, explicou o doutor em Ética Pública.

Emerson Barros ressaltou que no serviço público os servidores precisam exercer a ética para que os órgãos possam oferecer um serviço decente à população paraibana. “Nós somos partes de um mesmo corpo. Se nós ferirmos uma parte dele, todo o corpo vai sofrer com isso. Do mesmo jeito é no trabalho, se fizermos algo de errado, todos do setores acabam sendo prejudicados e as conseqüências chegam até a população, que não terá um serviço público correto”, alertou o doutor em Ética Pública.

O superintendente do Ideme, Achilles Leal Filho, endossou as palavras do palestrante ao afirmar que o servidor público é pago pelo povo  para trabalhar pelos paraibanos. “São os impostos do povo paraibano que pagam nossos salários. Nós somos os servidores do povo e precisamos agir corretamente no nosso trabalho”, disse.

De acordo com o palestrante, o exercício da ética exige que as pessoas tomem atitudes honestas, generosas e fraternas na sociedade. Isso resultará em uma vida feliz com a família, amigos e no ambiente de trabalho. “Se nos encaminhamos para uma vida correta, nós seremos felizes. Uma pessoa ruim perde a humanidade. Ela se torna mesquinha e amarga. Uma pessoa que age antieticamente ela também torna os outros infelizes seja em casa ou no trabalho”, detalhou Emerson Barros. 

Bartolomeu Honorato, da Assessoria de Imprensa do Ideme