Fale Conosco

11 de setembro de 2009

Estrutura veterinária do Estado será avaliada pelo Mapa



O secretário do Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca, Ruy Bezerra Cavalcante Junior, informou que técnicos do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento estarão na Paraíba, a partir de segunda-feira (14/09), para avaliar a estrutura veterinária do Estado. A inspeção dos técnicos termina na sexta-feira (18). “Agora – diz o secretário – o momento é de expectativa para saber se o Estado poderá se livrar das restrições à comercialização do seu rebanho”.

Segundo Ruy Bezerra, os técnicos do Ministério da Agricultura definirão a possibilidade da Paraíba sair da classificação de Zona de Risco Desconhecido e passar para a classificação de Risco Médio. “É um passo importante para que o rebanho paraibano se situe, conseqüentemente, com a evolução do trabalho, na Zona Livre de Febre Aftosa, com vacinação reconhecida internacionalmente”, explicou.

Durante a auditoria, os fiscais federais Luiz Eduardo Cardoso e Horasil Romeu Bandini visitarão Unidades Locais de Sanidade Animal e Vigilância (Ulsavs). Também inspecionarão algumas barreiras interestaduais, além de dar orientações para a melhoria do trabalho contra a doença. A Paraíba tem seis postos de fiscalização, situados em suas fronteiras interestaduais. Conta ainda com 27 Ulsavs.

O Ministério da Agricultura realiza auditorias regulares em todos os estados da federação. A última auditoria, em dezembro de 2006,  classificou a Paraíba no status de risco desconhecido – a pior classificação de risco, que impede o trânsito dos animais para outros estados.

Nessa auditoria foram detectados 19 itens que não estavam de conformidades, em relação aos critérios para avaliação de risco sanitário, que foram transformados em recomendações para efeito de melhoria do status sanitário.
 
Agenda da auditoria
  
Na segunda-feira (14), às 8 horas, no primeiro dia da visita, os técnicos federais participarão de uma reunião na Sedap. Eles vão conhecer um relatório com informações referentes às estruturas física e organizacional da Defesa Agropecuária.

Para os técnicos será exibido um vídeo mostrando as melhorias implantadas nas sedes das Ulsavs e entrevistas com os funcionários. A apresentação será feita pelo gerente executivo da Defesa Agropecuária, Jamir Mascena de Sousa. Às 9 horas, os técnicos farão uma auditoria na Unidade Central da Sedap.  

Na terça-feira (15), a missão visitará as Unidades Locais de Sanidade Animal dos municípios de Solânea (no Brejo) e Picuí (no Curimataú paraibano).
  
Nos três dias seguintes, os técnicos estarão nas unidades de Patos, Piancó, Cajazeiras e Campina Grande.

Na sexta-feira (18), em João Pessoa , na Superintendência Federal de Agricultura da Paraíba, haverá uma reunião de encerramento da visita.

Em todos os municípios, haverá inspeção in loco para conhecer as condições de trabalho e das estruturas disponíveis, além de entrevistas específicas com os funcionários.

De acordo com Jamir Mascena, o resultado da auditoria deverá sair em cerca de 60 dias. Ele explica que, na inspeção, os técnicos federais irão avaliar se as Ulsavs têm estrutura e funcionários disponíveis para atender a todo o Estado. Atualmente, por causa da classificação de “risco desconhecido”, a Paraíba só pode comercializar carne, animais e produtos derivados com estados de mesma classificação de risco, no caso, Ceará e Piauí.

Jamir Mascena garante que a meta é de que a Paraíba passe para a classificação de “médio risco”, depois do resultado da auditoria do Mapa. Para 2010, a expectativa é receber a classificação de “livre com vacinação”.

“Estamos preparados para tornar a Paraíba livre da febre aftosa e de qualquer doença tanto na parte animal quanto na vegetal”, garantiu o secretário Ruy Bezerra Cavalcante.
 
 

Fábia Carolino, da Assessoria de Imprensa da Sedap