Fale Conosco

21 de fevereiro de 2011

Estados do NE firmam compromisso para alcançar zona livre de aftosa



Representantes das Secretarias de Agricultura de sete estados discutiram, durante encontro em Maceió (AL), as alternativas para alcançar ainda este ano a classificação de zona livre da aftosa com vacinação. Atualmente, Alagoas, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí e Rio Grande do Norte se encontram classificados pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) na zona de risco médio.

Somente com o cumprimento dessas metas é que esses estados podem alcançar a próxima etapa da classificação. Atendendo uma exigência do Ministério da Agricultura, os secretários estaduais de Agricultura e os dirigentes dos órgãos de defesa estiveram reunidos na quinta-feira (17), em um hotel de Maceió, e assumiram o compromisso de dar continuidade e reforçar a execução do que é determinado pelo Mapa.

Representando a Paraíba, estiveram no encontro os secretários do Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca, Marenilson Batista da Silva; o executivo de Agricultura e Pesca, Rômulo de Araújo Montenegro;  e o gerente Executivo da Defesa Agropecuária, Jamir Mascena de Sousa.

Os membros das secretarias discutiram alternativas para que a mudança ocorra ainda este ano, o que significaria uma contribuição direta no aumento de mercado para produtores, que terão acesso a outras regiões do Brasil.

No Nordeste, apenas Bahia e Sergipe estão na zona livre com vacinação. A idéia do Ministério da Agricultura é que os outros sete estados evoluam em conjunto para baratear os custos. “Tem que ter o controle das barreiras sanitárias, pode-se ter uma barreira só, a partir do momento que tiver todas as ações em conjunto, a gente elimina essas barreiras”, disse Francisco Jardim, secretário nacional de Defesa Agropecuária.

Objetivo comum
– “A doença não tem fronteiras. Por isso, é melhor avançarmos juntos. Esta união dos estados trará benefícios para todos e evoluir na classificação é um objetivo que deixa de ser apenas de Alagoas e já é de todos os Estados”, frisou o secretário-chefe do Gabinete Civil, Álvaro Machado, que na ocasião representava o governador Teotônio Vilela.

O secretário estadual Marenilson Batista da Silva disse que a Paraíba já está reforçando o cumprimento das exigências do Mapa, para que possa evoluir na classificação. “A Defesa Animal do Estado está reforçando a fiscalização do trânsito animal, e dando continuidade ao cadastro agropecuário”, explicou.

“A situação em relação ao cumprimento dessas exigências é semelhante em todos os sete Estados, e todos eles têm dificuldades, mas, claro, há o engajamento de técnicos e do setor produtivo rural”, esclareceu o gerente da Defesa Animal na Paraíba.

A mudança de status sanitário foi um dos assuntos da reunião dos governadores do Nordeste, nesta segunda-feira (21), em Aracaju (SE), e que contou com a presença da presidente Dilma Rousseff.