João Pessoa
Feed de Notícias

Estado terá 700 postos de vacinação. Serão distribuidas 680 mil doses

quarta-feira, 14 de outubro de 2009 - 13:09 - Fotos: 
Sábado é o ‘Dia D’ da Campanha Nacional de Vacinação Contra a Raiva Animal. Na Paraíba, a meta é imunizar 589.493 animais contra a doença, sendo 399.108 cães e 190.385 gatos, a partir de dois meses de idade. A Secretaria de Estado da Saúde (SES) distribuiu 680 mil doses de vacinas, além de seringas e agulhas, para os 223 municípios paraibanos. São, aproximadamente, 700 postos em todo o Estado, que ficarão abertos das 8h às 17h. A campanha deve mobilizar 6 mil profissionais de saúde, em toda a Paraíba.

Este ano, será usada uma nova vacina para imunizar os cães e gatos, a de Cultivo Celular, que vai substituir a Fuenzalida Modificada. Esta nova vacina será aplicada nos Estados do Nordeste, por ser a região que responde por mais de 70% dos casos de raiva canina do País.  A Fuenzalida vai continuar sendo usada nos outros Estados, sendo substituída gradativamente. O chefe do Núcleo de Controle de Zoonoses da SES, Francisco de Assis Azevedo, explicou que esse novo imunizante tem uma melhor resposta imunológica e uma ação mais duradoura e, logo na primeira dose, tem um efeito imunizante de até 90%.

Ele disse ainda que a vacina de Cultivo Celular será aplicada em cães e gatos, porque são a principal fonte de infecção da raiva no homem.  “A utilização desse novo imunizante já é parte de um protocolo assinado entre os países das Américas e a Organização Mundial de Saúde (OMS), que pretendem eliminar a raiva humana, transmitida por cães, até 2012. A imunidade contra a raiva só pode ser adquirida através da vacinação”, alertou Assis Azevedo.

Desde o início desta semana, a vacinação está acontecendo nas zonas rurais dos municípios paraibanos e, principalmente nos locais de difícil acesso. A abertura oficial da campanha será feita neste sábado (17) e, só a partir desta data, a vacinação se estenderá à zona urbana, onde há maior concentração de animais domésticos.

Casos
– De acordo com os dados do Núcleo de Controle de Zoonoses da SES, este ano, foram registrados dois casos de raiva em raposas, nos municípios de Sossego e Frei Martinho; um em bovino, em Juazeirinho.  No ano passado, foram notificados dois casos de raiva bovina, em Picuí e Boa Vista, e um caso de raiva canina, em Juarez Távora.  O último caso de raiva humana na Paraíba foi registrado em junho de 1999.

A raiva é uma doença provocada por vírus, caracterizada por sintomatologia nervosa que acomete animais e seres humanos. Transmitida por cães, gatos, bovinos, equinos, suínos, macacos, morcegos e animais silvestres, através da mordedura ou lambedura da mucosa ou pele lesionada por animais raivosos, mesmo não existindo necessariamente agressão.

Vírus mortal
– A doença acomete mamíferos e pode ser transmitida aos homens, sendo, portanto, uma zoonose causada por um vírus mortal, tanto para os homens quanto para os animais. A doença envolve o sistema nervoso central, levando ao óbito, após curta evolução. Os animais silvestres são reservatórios primários para a raiva na maior parte do mundo, mas os animais domésticos de estimação são as principais fontes de transmissão aos seres humanos, na área urbana.

 

Assessoria de Imprensa da SES/PB