Fale Conosco

5 de outubro de 2011

Estado qualifica municípios para implantar programa de vigilância do Aedes Aegypti



O Governo do Estado reúne nesta quinta-feira (6) representantes dos 16 municípios prioritários nas ações de combate e prevenção à dengue para discutir a implantação anual do Liraa. O programa permite fazer um levantamento de índice rápido do Aedes Aegypti com identificação, em uma determinada localidade, dos depósitos predominantes onde possivelmente se concentre o maior número de larvas do mosquito, para que esses locais sejam tratados ou eliminados.

A reunião acontece durante todo o dia, a partir das 9h, no auditório do Conselho Estadual de Saúde, na sede da Secretaria Estadual de Saúde (SES), em João Pessoa, com os prefeitos e secretários de Saúde dos 16 municípios prioritários: João Pessoa, Bayeux, Lucena, Cabedelo, Santa Rita, Conde, Guarabira, Itabaiana, Monteiro, Campina Grande, Patos, Piancó, Catolé do Rocha, Sousa, Cajazeiras e Cuité.

De acordo o chefe do Núcleo de Fatores Biológicos da SES, Antônio Neto, atualmente o Liraa está implantado nos município de Santa Rita, João Pessoa e Campina Grande. Por determinação da Portaria 086/11 do Ministério da Saúde todos os municípios prioritários agora terão que elaborar o seu Liraa anual.

Antônio Neto explicou que no processo convencional o levantamento do Índice de Infestação Predial (IPP) pode ser feito por semana epidemiológica, por mês e por ciclo, podendo levar até dois meses para o seu término. Com o Liraa, esse trabalho pode ser realizado em até três dias. “O resultado do Liraa fornecerá dados aos municípios em tempo hábil, para se estruturar e redirecionar ações específicas e aumentar a eficácia do combate ao vetor”, observou.