João Pessoa
Feed de Notícias

Estado promove ações de saúde no Dia Mundial de Luta contra a Aids

quinta-feira, 29 de novembro de 2012 - 10:24 - Fotos:  Divulgação

A Secretaria de Estado da Saúde (SES), em parceria com o Complexo Hospitalar Clementino Fraga, realiza ação de saúde na manhã do próximo sábado (1° de dezembro) em alusão ao Dia Mundial de Luta contra a Aids. No evento, que acontece no Busto de Tamandaré, das 8h às 13h, serão oferecidos diversos serviços gratuitos à população, entre eles, testes rápidos para o diagnóstico de HIV, sífilis e hepatites B e C, além de aferição de pressão arterial e teste de glicemia.

A gerente executiva de Vigilância em Saúde da SES, Talita Tavares, informou que os profissionais de saúde que participam da ação ainda irão distribuir material informativo, adesivos, preservativos e gel lubrificante. “Estamos trabalhando ações de caráter preventivo e que possam auxiliar no diagnóstico precoce das patologias, contribuindo para o tratamento mais eficaz e capaz de proporcionar melhor qualidade de vida ao usuário”, disse.

Segundo Talita, o Governo do Estado trabalha para ampliar o acesso da população aos mecanismos que possibilitam o diagnóstico precoce não só da infecção pelo vírus HIV, como das demais doenças sexualmente transmissíveis. “Atuamos de forma a proporcionar que o cidadão não só tenha acesso a um serviço rápido e seguro, como possibilitamos a mudança positiva no fluxo da assistência, encaminhando este usuário para os centros de referência adequados para tratamento, localizados, inclusive, no interior do Estado, na eventualidade de um resultado positivo. Isso sem descuidar do pré e pós-aconselhamento relacionados aos testes rápidos, com um acompanhamento humanizado e de qualidade”.

De acordo com a diretora geral do Complexo Hospitalar Clementino Fraga (CHCF), Adriana Teixeira, participar da ação alusiva do Dia Mundial de Luta contra Aids é de extrema importância para conscientização e prevenção do HIV “Estamos muito felizes em poder participar dessa ação. É necessário que, além das políticas públicas, a população se conscientize sobre a importância da prevenção”. Segundo a diretora, somente este ano, a unidade de saúde notificou até o mês de outubro 392 novos casos, em uma faixa etária de 20 a 50 anos. A predominância ainda é o sexo masculino.

Testes - Os resultados dos testes rápidos para o diagnóstico de HIV ficam prontos em 15 minutos.  Na eventualidade de um resultado positivo, um segundo teste é realizado, com o intuito de confirmar a informação. A expectativa da Gerência Executiva em Vigilância em Saúde é que de 100 a 150 pessoas sejam beneficiadas com o serviço de testagem rápida na ação do próximo sábado.

Talita Tavares informou ainda que os Centros de Testagem e Aconselhamento (CTAs) dos municípios de Campina Grande, Patos, Princesa Isabel e Santa Rita terão expediente no próximo sábado e também vão disponibilizar para a população os testes rápidos para o diagnóstico de HIV. “Quanto mais oferta de mecanismos que permitam a possibilidade do diagnóstico precoce, mais eliminaremos as subnotificações relacionadas aos casos de Aids e das DSTs. Esse fenômeno pode inclusive significar um aumento no número de registro de casos com o passar dos anos, que não necessariamente estejam ligados ao descuido da população com as práticas preventivas”, explicou.

De acordo com o Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan), de janeiro a 20 de novembro de 2012, foram notificados 291 casos de Aids na Paraíba. No ano passado, as notificações chegaram ao número de 382 casos.

A gerente executiva de Vigilância em Saúde também lembra que os avanços da medicina proporcionaram aos pacientes diagnosticados com Aids, ao longo dos anos, uma melhor qualidade de vida. “Não é raro encontrar pacientes diagnosticados há mais de 20 anos, que levam uma vida normal. Muitos vão a óbito por outros agravos que não propriamente provocados pelo vírus da Aids, mas isso não pode significar um descuido em relação à prevenção”, alertou.

Pesquisa – Talita informou que uma recente pesquisa do Ministério da Saúde apontou que mais de 90% da população brasileira tem conhecimento sobre a Aids, e principalmente sobre as formas de  prevenção. “A informação hoje chega às pessoas, até mesmo na zona rural, mas as práticas de prevenção também dependem de cada um, e dos casais. Hoje, a Aids não tem mais cara. Tanto que não nos atemos mais à questão ‘grupo de risco’, até porque a incidência dos casos tem crescido entre jovens adultos e casados. O perfil de outras décadas já não é o mesmo. Portanto, é preciso conscientização e diálogo na família, nas escolas, em todas as classes sociais e faixas etárias”.

Agenda - A programação da SES em alusão ao Dia Mundial de Luta contra a Aids não se restringe, no entanto, ao dia 1° de dezembro. As ações se estendem por toda semana, até o próximo sábado. Confira a programação:

Quinta-feira (29) – O Secretário de Estado da Saúde, Waldson Souza Dias, assina portaria que implanta o Comitê Estadual de Saúde Integral para a População LGBT. Na ocasião, o gestor também assina a portaria que nomeia os membros integrantes do comitê que tem como principal objetivo pensar e oferecer maior assistência na área da saúde à população LGBT.

De acordo com Flávia Sarmento, técnica da Gerência Operacional de DSTs/Aids e hepatites virais, já está em processo de implantação um fluxo de atendimento especializado para a população LGBT no Complexo Hospitalar Clementino Fraga, referência do atendimento de doenças infectocontagiosas. “A iniciativa busca maior proximidade e cuidado com a população LGBT, adequando o Estado a uma política nacional já em execução”.

A solenidade para a assinatura da portaria, que acontece no Centro Formador de Recursos Humanos (Cefor-PB), a partir das 9h, contará com representantes do Movimento Espírito Lilás (MEL), Associação das Travestis da Paraíba (Astrapa), Fórum LGBT de Catolé do Rocha, Grupo de Mulheres Lésbicas Mária Quitéria e da ONG Gayrreiros do Vale do Paraíba.

Sexta-feira (30) – A Gerência Operacional de DSTs/Aids e hepatites virais, em parceria com a 3ª Gerência Regional de Saúde, disponibilizará testes rápidos para o diagnóstico de HIV, sífilis e hepatites B e C, na Praça da Bandeira, em Campina Grande, das 8h às 12h.

Desde o início de novembro, a Secretaria de Estado da Saúde, por intermédio da Gerência Operacional de DSTs/Aids e hepatites virais, vem executando uma série de iniciativas relacionadas à descentralização e a implantação do serviço de testes rápidos na Atenção Básica.

Populações indígenas – De 21 de novembro a 8 de dezembro, profissionais da Gerência Operacional de DST/Aids e hepatites virais, em parceria com o Ministério da Saúde, por intermédio da Secretaria Especial da Saúde Indígena, realizam testes rápidos para diagnóstico de Aids, sífilis e hepatites B e C, junto às populações indígenas da Paraíba.

O serviço está sendo oferecido na terra indígena potiguara, atendendo uma média de 1.500 índios residentes nas aldeias localizadas nos municípios de Baía da Traição, Marcação e Rio Tinto.

Nos dias 21 e 22, os técnicos da SES realizaram os testes rápidos na população indígena, sexualmente ativa, das aldeias Santa Rita, Cumaru e Lagoa do Mato. Nesta semana, o trabalho vem sendo realizado nas aldeias do município de Marcação.

A iniciativa faz parte da “Campanha Fique Sabendo” que também procura orientar; elencando as formas de contágio e, principalmente, os meios de prevenção.

Atenção Básica – Em novembro, a Gerência Operacional de DST/Aids e hepatites virais, iniciou o processo de implantação da testagem rápida nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) dos municípios da 3ª, 6ª e 11ª Gerências Regionais de Saúde do Estado.

Foram treinados profissionais de saúde de UBS’s de 33 municípios, de modo que ficassem aptos a realizar os testes rápidos. Entre os municípios contemplados estão: Queimadas, Remígio, Barra de Santana, Soledade, Caturité, Puxinanã e Cabaceiras.

Segundo a gerente operacional de DST/Aids e hepatites virais, Ivoneide Lucena, a iniciativa irá facilitar o acesso dos paraibanos aos testes rápidos de HIV e sífilis. “A ampliação da implantação do serviço por todo Estado é uma meta da Secretaria de Estado da Saúde. Hoje, a Paraíba está em primeiro lugar no país no que se refere ao cumprimento da proposta de descentralização dos testes rápidos na atenção básica”.

Em 2012, o serviço de teste rápido para HIV e sífilis já foi implantado na atenção básica de 65% dos municípios da Paraíba. A meta, de acordo com a Gerência Operacional das DST/AIDS e Hepatites Virais da SES, é que, até junho do ano que vem, o serviço esteja disponível nos 223 municípios paraibanos.