Fale Conosco

12 de novembro de 2011

Estado participa das ações para lembrar o Dia Mundial do Diabetes, nesta segunda



O Governo do Estrado, por meio da Secretaria da Saúde (SES), vai participar das atividades educativas e preventivas para lembrar o Dia Mundial do Diabetes na próxima segunda-feira (14). As ações acontecerão entre 8h e 12h, no Ponto de Cem de Reis, centro da Capital. O evento é uma parceria com o município de João Pessoa, a Associação dos Diabéticos, a Sociedade Paraíba de Cardiologia e os Serviços Nefrológicos Fiúza Chaves.

Para a realização das ações de saúde e de educação, o Núcleo de Doenças e Agravos Não Transmissíveis da SES vai dar todo apoio logístico, com a armação das tendas e colocação das cadeiras para atender ao público. A SES também vai disponibilizar material para o teste da glicemia capilar e material educativo sobre a doença.

Durante toda a manhã, diabéticos, familiares e o público em geral poderão obter informações sobre a doença. Também será feita a aferição da pressão arterial, teste de glicemia capilar, avaliação bucal, educação física (ginástica, alongamento e orientações sobre atividade física) terapia alternativa (tenda “Mãos que multiplicam a saúde”), oficina nutricional, orientações de insulinoterapia e orientação para doenças cardiovasculares. Os exames serão realizados por estudantes do curso técnico de enfermagem da Escola São Vicente de Paula, de Mangabeira.

Mais informações – De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) o Estado da Paraíba tem hoje 3.766.528 habitantes, sendo a população de João Pessoa de 723.515 pessoas. Segundo o Ministério da Saúde, e baseado no Pacto pela Saúde, cerca de 5,3% da população da Capital e do Estado é diabética. A Paraíba tem 199.626 doentes (na Capital, são 38.346 diabéticos.

Sobre a doença – O diabetes é uma síndrome metabólica caracterizada pelo excesso de glicose no sangue. O problema é causado pela redução ou falta de insulina, um hormônio produzido pelo pâncreas. A enfermidade pode ocasionar diversas complicações, entre as quais, cegueira, derrame cerebral, impotência sexual, infecções e insuficiência renal.

O diagnóstico precoce, seguido do controle do nível de açúcar no sangue, contribui para a prevenção desses males. Hereditariedade, obesidade, infecções graves, gravidez, cirurgias, estresse, envelhecimento e sedentarismo são alguns dos fatores que concorrem para o aparecimento do diabetes. A enfermidade apresenta alguns sintomas: sede exagerada, perda de peso, muita fome, desânimo, fadiga, tremores, visão embaraçada e cicatrização difícil, entre outros.

Existem dois tipos de diabetes: insulino dependente (1) e não insulino dependente (2). O tipo 1 é mais comum em crianças, adolescentes e adultos jovens, acometendo de 5% a 10% das pessoas que sofrem da doença. Os sintomas têm início súbito e a evolução clínica é rápida, se não for tratado com aplicações de insulina.

Já o tipo 2 tem uma incidência maior em adultos após os 40 anos e corresponde a 90% das pessoas que sofrem da doença. Entre os portadores do tipo 2, entre 60% e 90% são obesos. Ao contrário do tipo 1, neste caso os sintomas têm início lentamente, podendo a doença permanecer assintomática por muito tempo.