Fale Conosco

13 de dezembro de 2011

Estado e Rotary Club realizam Semana do Doador de Medula Óssea



O Governo do Estado, por meio do Hemocentro da Paraíba, será parceiro do Rotary Club na realização da Semana do Doador de Medula Óssea, que começa nesta quarta-feira (14) e vai até o dia 21 deste mês na Grande João Pessoa. A programação é alusiva ao Dia do Doador de Medula Óssea (15 de dezembro), e será aberta pela primeira-dama do Estado, Pâmela Bório, com um café da manhã e a entrega de troféus aos padrinhos e madrinhas da campanha, no Hemocentro.

No dia15, a ação de mobilização acontecerá no município de Bayeux. O Departamento Estadual de Trânsito (Detran), outro parceiro na campanha, receberá os funcionários do Hemocentro da Paraíba e os voluntários do Rotary Club para continuar as ações de conscientização sobre a doação de medula óssea, no dia 16. O encerramento da campanha acontece no município de Rio Tinto.

Durante toda a semana também acontecerão mobilizações em pontos estratégicos da Grande João Pessoa, onde técnicos do Hemocentro farão a coleta de sangue e o cadastramento dos doadores de medula óssea. Atualmente, mais de 50 pacientes esperam pela doação de medula óssea na Paraíba, de acordo com informações do Hemocentro de João Pessoa, e em todo o Estado existem mais de 30 mil pessoas cadastradas como doadoras.

O governador do Distrito do Rotary Club Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte, Wandique Henriques Coutinho, explicou que o evento vai contar com a participação dos seis Rotary Club de João Pessoa e das cidades de Bayeux, Cabedelo, Guarabira e Mamanguape.

Segundo ele, está em andamento um projeto audacioso, em parceria com o Governo do Estado, para a aquisição de um microônibus equipado para a realização de coletas de sangue e para auxiliar no cadastramento de doares de medula óssea. Com esse veículo, Henriques adiantou que o Rotary pretende fazer uma campanhaem todo Estado, coletando sangue e realizando o cadastramento das pessoas para doação de medula óssea.

A medula – A medula é um tecido líquido que ocupa o interior dos ossos, sendo conhecida popularmente por tutano. Na medula óssea são produzidos os componentes do sangue: as hemácias (glóbulos vermelhos), os leucócitos (glóbulos brancos) e as plaquetas. O exame que identifica a tipagem genética da medula óssea é o HLA e são necessários apenas 5 ml de sangue para fazê-lo. Dentro de no máximo uma semana é possível identificar se a pessoa que fez a doação de sangue é compatível com alguém que está esperando por um transplante.

Geralmente as pessoas que precisam de um transplante de medula óssea sofrem de leucemia, linfomas, alguns tipos de anemia, dentre outras doenças.

Como se cadastrar – As pessoas interessadas em fazer parte do cadastro de doadores de medula óssea podem procurar o Hemocentro da Paraíba,em João Pessoa, o de Campina Grande e os hemonúcleos instalados em todo o Estado. Pode ser doadora a pessoa com idade entre 18 e 55 anos que esteja gozando de boa saúde.

Caso exista compatibilidade todo esse processo para o transplante ocorre de forma sigilosa e não são divulgados nem o nome do doador e nem do receptor para evitar especulações. Eles só se conhecerão se ambas as partes manifestarem esse desejo.

Todos os procedimentos para que o transplante se concretize, a exemplo de passagem, alimentação e hospedagem do doador são pagos pelo Sistema único de Saúde (SUS). O doador também é dispensado do seu trabalho.