Fale Conosco

12 de novembro de 2014

Estado e Município terão programação especial com testes médicos no Ponto de Cem Réis



Avaliação médica, testes de saúde e distribuição de cartilhas com orientações estão incluídas nas atividades programadas para esta sexta-feira (14), no Ponto de Cem Réis, em João Pessoa, para marcar o Dia Mundia do Diabetes.

A programação conjunta está sob a responsabilidade da Secretaria de Estado da Saúde (SES), Secretaria de Saúde do Município de João Pessoa, Faculdade de Ciências Médicas (FCM) e Agência Estadual de Vigilância Sanitária (Agevisa).

As atividades começarão às 8h30 com a avaliação ‘Pés do Diabético’ e orientações do cuidado com os pés. Também serão realizados testes de sensibilidade, de glicemia capilar, verificação da pressão arterial e antropométrica (avaliação de medição de altura e peso), orientação nutricional, de saúde bucal e sobre os males do tabagismo.

A chefe do Núcleo de Doenças e Agravos Não-Transmissíveis, Gerlane Carvalho, explica que a data funciona como um alerta para a população. “A intenção é informar sobre os serviços que estão à disposição e promover qualidade de vida”. A programação da sexta-feira no Ponto de Cem Réis será aberta ao público em geral: “Qualquer pessoa pode participar. É só chegar e receber prontamente o atendimento com todas as avaliações e testes. É importante lembrar que quem for fazer o teste de glicemia precisa ir em jejum para que o resultado seja preciso”, explicou.

Os testes e exames são de extrema importância para avaliar se o indivíduo possui ou não a doença, mas a conscientização é fundamental. “A função da SES é capacitar os profissionais para que eles sejam multiplicadores das informações em suas unidades de saúde. Neste evento, aproveitaremos para reforçar o repasse de orientações à população para que fique claro quais as maneiras de prevenir e tratar o diabetes. O controle e o acompanhamento da doença são imprescindíveis para que o paciente leve uma vida sem complicações”, orientou Gerlane.

A análise do “pé diabético” é um dos grandes focos do evento. “Infecções ou problemas na circulação dos membros inferiores estão entre as complicações mais comuns em quem tem diabetesmal controlado. O doente precisa constantemente examinar os pés, que costumam perder a sensibilidade, para que não tenham ferimentos que demoram a cicatrizar, podendo levar a amputações”, alertou a chefe do Núcleo de Doenças e Agravos Não-Transmissíveis.

Também serão repassadas orientações para fumantes ativos e passivos e ex-fumantes. “O tabagismo é um fator de risco. Por isso também está em pauta porque, para quem fuma, as complicações podem ser ainda maiores. Faremos o teste de monoximetria (avaliação da quantidade de monóxido de carbono no organismo), o teste Fargerstrom (avaliação do grau de dependência de nicotina), além de disponibilizarmos psicólogos para apoio ao tabagista”, disse Gerlane.

Diabetes na Paraíba O Ministério da Saúde estima que na Paraíba 5,3% da população é diabética, portanto, 207.464 paraibanos. Em João Pessoa, a estimativa é de 4,7% da população, ou seja, 36.171 habitantes com diabetes.

Este ano, 1.204 óbitos foram registrados até outubro em função da diabetes. Em 2013, foram 1.787 óbitos. Já em 2012, 1.735 pessoas morreram em decorrência da doença.

De acordo com Gerlane Carvalho, os números ainda são altos em virtude da pouca conscientização dos doentes. “Antigamente, a falta de informação era grande. Hoje em dia, o alerta é constante, porém, falta consciência da população. A maioria sabe as consequências que o diabetes não controlado pode trazer, porém, acha que os agravantes nunca chegarão a si”. Gerlane afirma que é possível levar uma vida saudável mesmo com o diabetes. “A alimentação balanceada e a prática de atividades físicas regulares vão ajudar o paciente a regular os níveis de glicemia (açúcar no sangue), e terão um papel ativo na gestão do diabetes”.

Programação:

Local: Ponto de Cem Réis – Centro/JP

Horário: 8h30 às 11h30

Atividades: