Fale Conosco

21 de maio de 2012

Estado e ANA instalam em Campina centro para monitorar eventos climáticos



O Governo do Estado, em parceria com a Agência Nacional de Águas (ANA), está instalando a Sala de Situação para acompanhar as tendências hidrológicas em todo o território paraibano, com a análise da evolução das chuvas, dos níveis e das vazões dos rios e reservatórios, da previsão do tempo e do clima, bem como a realização de simulações matemáticas que auxiliam na prevenção de eventos extremos. A Sala, com modernos equipamentos, vai funcionar na sede da Agência Estadual das Águas (Aesa), na Universidade Federal de Campina Grande, no bairro de Bodocongó.

As plataformas de coleta de dados estão sendo instaladas nos principais reservatórios e rios do Estado com sensores de chuva, pressão barométrica e nível da água. Os dados serão transmitidos por satélite para os computadores de última geração, sendo exibidos em telões que estão sendo montados na Aesa.

Para o secretário de Recursos Hídricos, Meio Ambiente e Ciência e Tecnologia, João Azevedo, diante da eventual ocorrência de eventos críticos e da necessidade de acompanhá-los em tempo real, de forma sistemática e pró-ativa, o centro vai fornecer respostas com maior agilidade e precisão no atendimento à população pela Defesa Civil e outros órgãos.

Ele acrescentou que o “foco da Sala de Situação é o monitoramento de bacias hidrográficas consideradas prioritárias, sistemas de reservatórios, sistemas de alerta hidrológicos já implantados”, e até decretação de situação de emergência ou estado de calamidade Pública.

“A Paraíba vai integrar o sistema nacional de monitoramento hidrológico e climático por 24 horas e, por conseguinte, prevenir danos com atendimento mais rápido possível à população”, enfatizou Azevedo.

Reservatórios - O gerente executivo de Monitoramento e Hidrometria da Aesa, Lucílio dos Santos Vieira, revelou que os novos equipamentos vão começar a monitorar as bacias hidrográficas consideradas prioritárias. Ele citou que, no reservatório Epitácio Pessoa, em Boqueirão, já foi instalada a plataforma de coleta de dados. Também estão sendo instaladas nos reservatórios Coremas/Mãe D’água, em Coremas; Acauã, em Itatuba; Engenheiro Ávidos, em Cajazeiras; São Gonçalo, em Sousa; Gramame/Mamuaba, no Conde.

“Vale ressaltar que, além do monitoramento dos sistemas de alerta, a Sala de Situação também vai emitir alertas quando forem detectadas situações de anormalidade hidrológica em algum rio ou reservatório por ela monitorado. Esse comunicado se dá através de informes cuja periodicidade dependerá do evento crítico em questão”, ressaltou Lucílio.