Fale Conosco

30 de outubro de 2011

Estado abre nesta segunda-feira a 2ª etapa de campanha contra febre aftosa



O Governo do Estado estima vacinar 1,2 milhão de cabeças de bovinos e 1,6 mil cabeças de bubalinos na segunda etapa da campanha de vacinação da febre aftosa que será aberta nesta segunda-feira (31).

O secretário de Estado do Desenvolvimento da Agricultura e Pesca, Marenilson Batista, fará o lançamento oficial da campanha às 10h, na chácara São Vicente, no sítio Diamante, na cidade de Sousa. A campanha seguirá até o dia 30 de novembro.

A primeira etapa da campanha, realizada em maio, atingiu o recorde de vendas de vacinas. Desta vez, a Sedap pretende vacinar 100% do rebanho, para evitar a ameaça de disseminação da doença no Estado.

O objetivo é fazer com que o rebanho paraibano atenda às condições exigidas pelo Sistema de Defesa Agropecuária e o Estado possa pleitear ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) a mudança de status para zona livre de aftosa já no próximo ano.

A Paraíba é considerada área de risco médio de febre aftosa, de acordo com a Secretaria de Defesa Agropecuária (SDA). A campanha contra febre aftosa no Estado segue o calendário instituído pelo Mapa.

Mobilização – Segundo a coordenadora Estadual do Programa Nacional de Erradicação da Febre Aftosa da Sedap, Daniela Godoy Coutinho, a secretaria está mobilizando todos os servidores para trabalhar durante a campanha. A Emater se juntará à Defesa Agropecuária e disponibilizará 15 viaturas, 39 veterinários e 12 zootecnistas para atuar nos 223 municípios paraibanos.

“As Unidades Locais de Sanidade Animal e Vegetal, os Conselhos Municipais de Sanidade Agropecuária, a Emater e entidades da iniciativa privada estão sendo convocados pela Sedap para ajudar na conscientização dos produtores rurais sobre a necessidade de vacinar todos os animais da propriedade, mesmo naquelas que tenham poucas cabeças”, disse o secretário Marenilson.

Visitas, fiscalização, reuniões com sindicatos e associações comunitárias e entrevistas em emissoras de rádio fazem parte do plano estratégico para sensibilizar e alertar os criadores sobre a importância da vacinação contra a aftosa.

Cadastro – Marenilson Batista alerta os produtores para a obrigatoriedade da vacinação e de sua comprovação, além da atualização do cadastro nos escritórios da Defesa Agropecuária. A ausência de comprovação e de atualização do rebanho impede a emissão da Guia de Trânsito Animal (GTA), documento necessário para o transporte de animais.

Ele lembrou que os proprietários que não vacinarem seus animais estarão sujeitos a multa de R$ 161,55 por cabeça. E, por não declarar, a multa sobe para R$ 323,10, por animal. Após o período de vacinação e de comprovação das vacinas, fiscais da secretaria visitarão propriedades que não cumprirem o prazo, vacinando compulsoriamente os animais e aplicando as multas.

“O nosso objetivo não é punir, somos parceiros dos produtores rurais, mas vamos cumprir a lei”, frisou Marenilson Batista.