João Pessoa
Feed de Notícias

No ‘Outubro Rosa’, Governo leva exames a internas do presídio feminino

quarta-feira, 5 de outubro de 2011 - 10:05 - Fotos:  Vanivaldo Ferreira/Secom-PB

O Governo do Estado, a Prefeitura da Capital e organizações não governamentais promoveram na tarde desta quarta-feira (5) uma roda de conversa sobre a prevenção do câncer de mama e uma ação de saúde que levou exames para as internas da Penitenciária Feminina Júlia Maranhão, em João Pessoa. O evento, que deu prosseguimento à programação do ‘Outubro Rosa’, teve como objetivo principal chamar a atenção para a necessidade de prevenção e contou com a presença de cerca de 30 mulheres.

A campanha mundial para prevenção do câncer de mama “Outubro Rosa” foi aberta oficialmente na Paraíba na noite da terça-feira (4) no salão de convenções da Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes, no Altiplano, com uma palestra da mastologista Eulina Helena sobre a importância da mobilização e a situação da doença no Brasil e no Estado.

A médica apontou a mamografia como o meio principal para diminuir a mortalidade por câncer de mama e disse que é importante que as mulheres façam o rastreamento mamográfico a partir dos 50 anos. Eulina Helena destaca que essa é a melhor estratégia para se obter um diagnóstico precoce da doença, possibilitando o tratamento ainda na fase inicial, e afirma que o menor espaço de tempo possível entre o diagnóstico e o tratamento pode fazer a diferença entre perder ou não a mama, e se chegar à cura.

A mastologista revela que há hoje 1,5 milhão de casos em países desenvolvidos e subdesenvolvidos. Nos países desenvolvidos o número de casos aumentou, mas a mortalidade diminuiu por conta das ações preventivas; enquanto nos países em desenvolvimento, como o Brasil, aumentou o número de novos casos e também o índice de mortalidade.

Dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca) projetam a ocorrência de 49.240 novos casos de câncer de mama no Brasil neste ano. A estimativa para a Paraíba é de 550 novos casos, enquanto para João Pessoa 210 novos casos.

Depoimentos - Para a detenta Maria de Lourdes Soares, de 46 anos, o trabalho de prevenção e os exames realizados hoje na penitenciária contribuíram para conscientizar as mulheres sobre a importância de cuidar da saúde “Esse trabalho é muito importante, já que muitas mulheres não sabem o que é uma mamografia, nos sentimos lembradas e a partir de hoje tenho certeza que todas as mulheres que participaram vão cuidar mais da saúde”, disse.

Já a detenta Marinalva Vieira do Nascimento, de 31 anos, disse que nunca fez um exame para saber se tem algum problema de mama “Depois da orientação que recebi aqui, vou aproveitar a oportunidade e fazer o autoexame. Essas orientações foram especiais para mim, vou tomar mais cuidado com a minha saúde e procurar fazer os exames com mais frequência”, destacou.

A idealizadora da ONG Amigos do Peito e mastologista, Joana Marisa, destacou que alguns fatores contribuem para o câncer de mama, entre eles mulheres que não tiveram filhos ou que tiveram acima dos 30 anos, que menstruaram muito cedo ou pararam de menstruar muito tarde, a obesidade pós-menopausa, o histórico familiar (dependendo do grau de parentesco), o alcoolismo e reposição hormonal por mais de 5 anos.

Segundo Joana,  para a prevenção da doença é extremamente importante que a mulher consulte anualmente o ginecologista ou mastologista e no caso de mulheres com mais de 40 anos é necessário o exame de mamografia anualmente “Se toda mulher seguir essas orientações, ela estará contribuindo para a prevenção de uma doença que a cada ano tem vitimado mais mulheres. Todas as pessoas que estão envolvidas nesse evento estão realmente preocupadas em combater a doença e deixar nelas essa mensagem da importância do cuidado”, disse.

Integração à campanha – O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde, se integrou a campanha cujo lema é “Paraíba feminina contra o câncer sim senhor”. O objetivo é chamar a atenção para a realidade do câncer, conscientizar a população, em especial as mulheres, sobre a importância do diagnóstico precoce de câncer de mama, prestar informações sobre ações de saúde e alertar para a necessidade de redução do tempo entre o diagnóstico e o início do tratamento. Também integram a campanha as ONG Amigos do Peito, Rede Feminina de Combate ao Câncer e Grupo de Apoio a Pessoas com Câncer (GAPC).

A secretária executiva da Saúde do Estado, Claudia Veras, disse que a atual administração encontrou uma grande demanda por serviço de mamografia, cujas necessidades estão sendo identificadas a fim de se ampliar o acesso das mulheres ao exame, em especial as que estão na faixa etária entre os 50 e 69 anos de idade, considerado o grupo mais atingido pelo câncer de mama.

Ela lembrou que o Governo do Estado assinou termo de compromisso com o Ministério da Saúde para construção do Centro de Oncologia de Patos, iniciando a organização da rede de oncologia no Estado e dos centros de imagem. Atualmente, a Paraíba conta com 19 mamógrafos e com um Centro de Diagnóstico do Câncer, que é referência para o diagnóstico precoce da doença, com a realização de biopsia de mama, ultrassom e core biopsy.

A primeira dama do Estado, Pâmela Bório, destacou a importância da campanha ‘Outubro Rosa’ e do trabalho de conscientização para o diagnóstico precoce do câncer de mama. Ele pediu a união de todos para “podermos escrever uma nova história na Paraíba, reduzindo os índices de mortalidade da doença”.

A secretária de Planejamento de João Pessoa, Estelizabel Bezerra, disse que a Prefeitura elogiou a iniciativa das ONG em promover a campanha. “Essa mobilização só tem força e importância pela ação da sociedade, sensibilizando e despertando a mulher o interesse pelas medidas preventivas”, completou.

Já a presidente da ONG Amigos do Peito, Fátima Lucena, agradeceu a participação das mulheres na campanha: “A luta é grande, mas nós tendemos a crescer porque fazemos tudo com o coração”, declarou.

Programação – A mobilização segue nesta sexta-feira (7) com uma atividade educativa na Maternidade Frei Damião, bairro de Cruz das Armas, em João Pessoa, sobre a prevenção do câncer de mama. Também serão realizados exames, a partir das 14h. No dia 10, a programação será na Fundação Casa de José Américo, a partir das 8h.

Já no dia 19, acontecerão dois eventos: às 8h haverá uma palestra no auditório da Energisa e, a partir das 16h, haverá um grande abraço em torno da Lagoa, no Parque Solon de Lucena.

O “Dia do Amigo do Peito” será no dia 29. A partir das 8h serão realizadas mamografias em mulheres previamente triadas por apresentarem sintomas. No encerramento do mês de campanha, no dia 30, acontecerá a caminhada do movimento “Amigos do Peito”, que partirá do Busto de Tamandaré, em Tambaú, às 7h30, e seguirá até o Jangada Clube.

Durante o Outubro Rosa também acontecerão ações de conscientização da população sobre a prevenção do câncer de mama, como pit stops nas principais avenidas de João Pessoa e nas cidades do interior, tarefas educativas em escolas, panfletagem em feiras livres como as de Oitizeiro e Torre, aos sábados.

Empresas como o Instituto Avon também participarão do mês de campanha na Paraíba. O Shopping Tambiá aderiu à Campanha e nas quintas-feiras do mês de outubro promoverá as “Quintas Rosas”, quando serão distribuídos panfletos e materiais educativos. Também nesses dias, das 11h30 às 13h30, um médico especialista receberá a população para tirar dúvidas sobre o câncer de mama.

A campanha – O Outubro Rosa é um movimento mundial, nascido em 1997, nas cidades de Yuba e Lodi, na Califórnia (EUA). O movimento tem por objetivo dar visibilidade às iniciativas de enfrentamento do câncer de mama e promover a consciência sobre a importância do diagnóstico precoce para ampliar as chances de cura para a doença.  O Brasil aderiu à campanha em 2008.

O movimento caracteriza-se por imprimir a cor rosa – que marca a luta contra o câncer de mama e também está presente no laço, símbolo da campanha – aos ambientes de acesso público. Tradicionalmente o Outubro Rosa tem sido marcado pela iluminação em rosa de prédios e monumentos; pela pintura de muros, calçadas, bancos de praças; pela mudança de cor dos ambientes de sites de empresas e organizações em geral; e outras ações criativas.

Mundialmente, a campanha já iluminou a Torre de Pisa, na Itália; o Arco do Triunfo, em Paris; a Casa Branca, em Washington; e o Cristo Redentor, no Rio de Janeiro; entre inúmeros outros prédios e monumentos. A Estação Ciência, Cultura e Artes, em João Pessoa, está iluminada pela cor rosa.

A razão de mobilizar para o Outubro Rosa está relacionada aos números da doença. Embora o câncer de mama seja uma doença curável se detectada em seus estágios iniciais, entre 1979 e 1999, a taxa bruta de mortalidade por câncer de mama no Brasil registrou aumento de 69% (de 5,77 para cada 100 mil habitantes em 1979, para 9,75 na mesma proporção, em 1999).