João Pessoa
Feed de Notícias

Estação Experimental de Umbuzeiro é o berço do Gir leiteiro no Brasil

segunda-feira, 3 de setembro de 2012 - 12:40 - Fotos:  Secom-PB

Um trabalho aplaudido, copiado e reeditado em quase todo o Brasil. Assim é a pesquisa desenvolvida na Estação Experimental João Pessoa, no município de Umbuzeiro, que completa 90 anos atuação no melhoramento genético com a raça bovina Gir leiteira.

Difícil encontrar um criador, um pecuarista, ou mesmo um estudioso dessa raça no Brasil, que não conheça o Gir leiteiro de Umbuzeiro. A estação foi responsável pela formação dos primeiros rebanhos em Estados como Piauí, Ceará, Pernambuco, Bahia e Minas Gerais, para onde foram levados os primeiros reprodutores e matrizes selecionados como produtores de leite.

A Estação de Umbuzeiro pertence à Empresa Estadual de Pesquisa Agropecuária (Emepa). A partir de 1985, passou a fazer parte do Programa Nacional de Melhoramento do Gir Leiteiro (PNMGL), realizado pela ABCGIl e Embrapa Gado de Leite, através da utilização do sêmen dos touros participantes do Teste de Progênie. A estação também contribuiu com material genético para melhoramento da raça através do reprodutor Friburgo Umbuzeiro, primeiro touro do Nordeste a ser provado pelo Teste de Progênie ABCGIL/Embrapa.

Com uma área de 305,6 hectares, a Estação possui vegetação nativa e capineira. Construída em blocos separados em encostas e apresentando grande beleza arquitetônica da unidade se tem uma visão especial e singular. Ao assumir a responsabilidade pela condução da estação, a Emepa preservou o conjunto arquitetônico e solicitou ao Instituto Histórico e Artístico da Paraíba o tombamento, onde foi incluída a imensa árvore “Jurema Branca”, da família das leguminosas, comum no Nordeste brasileiro, que se ergue há 100 anos ao lado das instalações.

Origem da raça – A raça Gir é originária das regiões Nimari e Malvi, na Índia. Foi introduzida no Brasil em meados de 1920 e 1930. Além de muito dócil, com aptidões para o leite e a carne, caracteriza-se por fácil adaptação ao meio e boa capacidade reprodutiva, mesmo em condições adversas.

De acordo com o pesquisador Paulo Roberto de Miranda Leite, três animais zebuínos (o touro Tietê e as vacas Bonina e Uburana) foram os responsáveis pelo núcleo inicial do plantel de Umbuzeiro. A partir daí, os animais atingiram alto grau de perfeição zootécnica, completa adaptação ao meio, perfeita caracterização racial, morfologia harmoniosa, aptidão econômica e elevado índice de fecundidade.

“Com essas características o Gir de Umbuzeiro se multiplicou e atingiu alto grau de perfeição zootécnica, despertando o interesse dos criadores em melhorar seus rebanhos na característica produção de leite, e hoje é referência em qualidade genética no Brasil”, declarou Paulo Roberto.

Projetos – Seguindo recomendação do Governo do Estado, a Emepa vem desenvolvendo projetos de transferência da genética Gir. O objetivo é melhorar o rebanho e estimular o desenvolvimento da bovinocultura leiteira, de médios e pequenos produtores.

A tecnologia para repassar a genética é feita via inseminação artificial, uma técnica hoje utilizada no mundo inteiro. Em parceria com a Emater, prefeituras e as associações de produtores o trabalho vem sendo desenvolvido nos municípios de Aroeiras, Gado Bravo, Natuba, Santa Cecília e Umbuzeiro.

A coordenadora do projeto de inseminação, Paula Fernanda Barbosa de Araújo Lemos, declarou que tudo começa com uma reunião entre os produtores dos municípios assistidos. “Depois é feita uma seleção e um cadastro e só depois partimos para as vistas às propriedades, quando então avaliamos a funcionalidade das instalações”.

Paula disse que cerca de 702 fêmeas mestiças foram inseminadas nos últimos meses. As fêmeas são previamente selecionados, passam por avaliações ginecológicas e exames de brucelose e tuberculose.

O projeto também prevê a capacitação de mão de obra por meio de cursos direcionados a produtores rurais e técnicos envolvidos nos trabalhos de pesquisa. Só este ano 300 produtores rurais foram beneficiados pelo projeto de inseminação artificial em bovinos. No entanto, a meta para democratizar o patrimônio genético da empresa, segundo o presidente da Emepa, Manoel Duré, não é o número de produtores, mas o de animais inseminados.

“Nosso propósito é avançar mais nas pesquisas para que a Estação de Umbuzeiro continue sendo a referência do gado Gir Leiteiro no Brasil  e no atendimento aos criadores no que diz respeito à orientação técnica da pecuária de corte e leite do Nordeste”, afirmou Duré.

Comemoração – As comemorações dos 90 anos da Estação de Umbuzeiro começam no próximo dia 15. Na oportunidade a diretoria da Emepa fará uma apresentação a todos os criadores e estudiosos das raças zebuína dos mais importantes acontecimentos que fizeram com que a genética do rebanho fosse difundida em todo o Nordeste brasileiro. Mas o ponto alto do evento será a realização do Leilão Emepa 2012, uma oportunidade para todos os interessados no gado Gir Leiteiro de Umbuzeiro.

Leilão – A Emepa irá realizar no próximo dia 15, às 8h, na Estação Experimental João Pessoa, o Leilão Bovino Emepa 2012. O evento, considerado pelos criadores um dos mais importantes da região, vai leiloar cerca de 49 animais bovinos adultos, mais cinco crias ao pé, todos de alta linhagem.

São sete reprodutores e 18 matrizes da raça Gir, sendo duas com cria ao pé. Da raça Sindi serão oito reprodutores e sete matrizes (uma com cria). Da raça Guzerá o produtor vai poder comprar cinco reprodutores e quatro matrizes, duas das quais com crias, de elevado valor genético e destinados à reprodução, avaliados em R$ 156.300,00.

A raça Gir é uma das mais antigas e tradicionais seleções de Zebu leiteiro do Brasil. Essa raça é caracterizada, principalmente, pela facilidade de adaptação às condições climáticas do semiárido nordestino.

De acordo com o presidente da Emepa, Manoel Duré, o leilão é mais uma oportunidade para os criadores adquirirem animais de genética de excelência, selecionados pela empresa. Ele espera que haja uma efetiva participação dos criadores que já conhecem a seriedade dos trabalhos de melhoramento genético conduzidos nas estações experimentais por técnicos e pesquisadores da área.

Outras informações podem ser obtidas no site da Emepa (www.emepa.gov.br), ou pelos telefones (083) 2318-5503 e 3218-5486.