João Pessoa
Feed de Notícias

Espetáculo pernambucano encerra programação do Dia do Teatro e do Circo em João Pessoa

sexta-feira, 27 de março de 2015 - 10:32 - Fotos: 

Conectando teatro e ilusionismo, o espetáculo pernambucano “Haru – A Primavera do Aprendiz” encerra, neste sábado (28), a programação comemorativa do Dia Mundial do Teatro e Dia Nacional do Circo na Paraíba. A apresentação acontece às 20h, no Teatro Paulo Pontes do Espaço Cultural José Lins do Rego, em João Pessoa, e tem como protagonista o ator e mágico Rapha Santacruz (Recife, PE). A entrada é gratuita.

A peça tem como cenário um mercado inspirado na famosa feira de Caruaru que reflete as referências de feiras do mundo inteiro. Nesse lugar, um jovem mágico (Rapha Santacruz) busca se superar na arte do ilusionismo e, para tanto, procura a orientação de um mestre. Mágica e teatro se unem em um jogo cênico que dispensa a palavra para apostar em uma linguagem híbrida.

A intenção da peça é mostrar que a mágica não precisa necessariamente ser um universo restrito às crianças ou à linguagem do circo. A dramaturgia, por sua vez, traz elementos da jornada do herói, forma narrativa presente em mitos e culturas do mundo inteiro que ilustram a transformação e amadurecimento do ser humano por meio das mais variadas provações.

Embora haja uma interação forte entre o ilusionismo e o teatro, o espetáculo, sem diálogos em português, foi concebido para dar à mágica um papel de destaque. A montagem também aposta na contracena entre Raphael e Jorge de Paula, ator que interpreta o mestre. É quando entra em cena o questionamento sobre como se forma um artista. E a questão está lançada: “É possível aprender a ser um artista ou a pessoa já nasce com esse domínio?”.

Risos e poesia – Na noite de quinta-feira (26), o público pessoense assistiu à peça “O Casamento de Tabarim”, do grupo Casa de Teatro Dona Zefinha (Itapipoca, CE). Uma divertida comédia que teve como palco o anfiteatro da Praça da Paz (Bancários). O espetáculo é o resultado de estudos e criação teatral, baseados nas manifestações cênicas tradicionais e no circo popular do Brasil. Interagindo com a plateia, o grupo expôs o universo brincante e arquétipos do cômico popular. Após a apresentação, houve um debate com o público sobre o tema “Teatro e Espaços Públicos” mediado por Humberto Lopes, diretor do grupo paraibano “Quem Tem Boca é Pra Gritar”.

Também na quinta-feira, Campina Grande recebeu o monólogo “A Vida das Palavras de Stela do Patrocínio”, encenado pela atriz Raquel Rocha (Rio de Janeiro, RJ), com texto de Viviane Mosé e direção de Haroldo Rego. Com carga forte de poesia, o espetáculo foi construído com base nos relatos de Stela do Patrocínio, interna da colônia Juliano Moreira (RJ) por 30 anos. Após a encenação, houve um debate sobre o tema Teatro e Gênero, integrando, também, as atividades alusivas ao Dia Internacional da Mulher, parceria entre a Secretaria da Mulher e da Diversidade Humana (SEMDH), Secretaria de Cultura (Secult) e Fundação Espaço Cultural da Paraíba (Funesc).

Sobre o evento – A programação comemorativa do Dia Mundial do Teatro e Dia Mundial do Circo teve início na quarta-feira (25), com seu ponto alto na sexta-feira (27), quando 12 cidades de diferentes regiões do Estado recebem apresentações simultaneamente. Ao todo, são 16 espetáculos espalhados pelos municípios de João Pessoa, Campina Grande, Alagoa Grande, Areia, Bananeiras, Cajazeiras, Conde, Cuité, Guarabira, Monteiro, Pombal e Sousa.

O evento, que termina neste sábado, é realizado pelo Governo do Estado, por meio da Fundação Espaço Cultural da Paraíba (Funesc) com apoio das prefeituras que estão acolhendo as atrações.

É a quarta edição do evento que tem como característica a circulação de grupos e a abrangência, já que os municípios foram escolhidos de maneira estratégica para que polarizem diferentes regiões do Estado, possibilitando que a população de cidades circunvizinhas também possa assistir às apresentações. Além de grupos paraibanos, este ano a programação trouxe atrações do Rio de Janeiro (RJ), Itapipoca (CE) e Recife (PE).