Fale Conosco

15 de maio de 2012

Especializado em trânsito, BPTran atua na elucidação de outros crimes



No último dia 23 uma guarnição da Companhia de Policiamento Rodoviário –CPRv, que substituiu a antiga Operação Manzuá, fazia patrulhamento da rodovia estadual PB-004, nas imediações de Santa Rita, quando se deparou com três pessoas suspeitas em um veículo. Durante a abordagem, um jovem de 19 anos foi preso. Ele era foragido da cadeia pública de Cruz do Espírito Santo, onde deveria cumprir pena pela prática de homicídio.

Situações semelhantes a essa têm se tornado frequente na rotina do Batalhão de Policiamento de Trânsito – BPTran, unidade especializada na fiscalização do trânsito que, com a criação do policiamento rodoviário estadual, teve suas atribuições ampliadas para todo o Estado. E embora o foco dos homens da unidade seja o trânsito, cresce a cada mês o índice de casos solucionados por eles, cuja natureza se enquadra nos crimes típicos da violência urbana.

Dois dias antes da prisão na PB-004, outra equipe do BPTran realizou uma blitz educativa na Via Oeste, que liga a BR-230 ao Terminal Rodoviário de João Pessoa, quando abordaram dois jovens em uma moto de 50 cilindradas. Durante a abordagem, o celular que estava com um deles tocou e o jovem desconversou com o interlocutor. Suspeitando da situação o policial pediu para ver o aparelho e ficou surpreso ao retornar a ligação para a pessoa que acabara de telefonar e saber que se tratava da vítima de um assalto praticado minutos antes pela dupla de motoqueiros. Os dois foram presos em flagrante.

Segundo o tenente coronel, Paulo Sérgio de Oliveira, comandante do BPTran, esses resultados têm ligação direta com a intensificação de blitz e da presença dos homens nas ruas, orientados a fechar o cerco às irregularidades no trânsito. E é justamente pelo trânsito onde passa o crime e os seus atores. “Antes de sermos fiscais do trânsito somos polícia e, estando nas ruas, temos que tirar de circulação os transgressores da Lei”, explica.

No relatório parcial de atividades do BPTran em 2012, com as ocorrências registradas de janeiro a abril, constam 146 prisões. Destaque para cinco armas apreendidas, entre elas dois revólveres e três pistolas, e a apreensão de meio quilo de maconha. Além dos casos de embriaguez ao volante. “Situações como as apreensões de armas nos deixam muito feliz porque sabemos que estamos evitando que, com elas, sejam praticados assaltos e até vidas sejam ceifadas. O mesmo acontece com apreensões de drogas que, já de ciência de todos, é a origem da maioria dos crimes”, declara o comandante.

Moto recuperada - Uma ocorrência que chamou a atenção do comando do BPTran aconteceu no feriado do Dia do Trabalhador, na cidade de Cajazeiras. Uma guarnição pertencente a 5ª Companhia de Policiamento de Trânsito da cidade fazia rondas em uma região conhecida como “Capoeiras” quando resolveu abordar um homem que parecia inquieto com a presença dos policiais.

Durante a verificação dos registros referentes à moto  de 250 cilindradas que o homem usava, os policiais descobriram que havia registro de roubo daquele veículo, fato ocorrido em São Paulo. O jovem não soube explicar como tinha adquirido o bem e foi conduzido para a delegacia local, onde foram feitos os procedimentos legais.

Operação “Táxi Seguro” – Uma novidade lançada pelo comando do BPTran para combater o crime além do trânsito é a operação “Táxi Seguro”, que será executada a partir deste mês. A novidade consiste em direcionar a fiscalização para os táxis que estejam em circulação em toda Paraíba. “Observamos uma frequência incômoda de roubos e outros tipos de problemas nos táxis, como passageiros sem querer pagar corrida, e resolvemos focar nossa fiscalização nesse tipo de veículo para inibir essas práticas”, explica o comandante.

A orientação é que os policiais do BPTran estejam atentos à movimentação desses veículos pela cidade e façam abordagens mesmo que não existam situações aparentemente suspeitas. Ao menor problema, o veículo deve ser conduzido para a delegacia mais próxima.