João Pessoa
Feed de Notícias

Esparrela e Lunay Troupinikim são os vencedores da Mostra Estadual de Teatro e Dança da Funesc

segunda-feira, 30 de novembro de 2009 - 09:52 - Fotos: 

Os espetáculos ‘Esparrela’ e ‘Lunay Troupinikim’ foram os vencedores da 15ª Mostra Estadual de Teatro e Dança, que terminou na noite de sábado (28), no Teatro Santa Roza, com a entrega dos prêmios e show do grupo paraibano ‘Samba Trem das Onze’. Durante oito dias, houve apresentação de 44 espetáculos, além de debates e oficinas. Promovido pela Fundação Espaço Cultural da Paraíba (Funesc), o evento encerrou a programação comemorativa aos 120 anos do Santa Roza, que começou no dia 3 de novembro, data da fundação do teatro.

Os vencedores da área de teatro foram, em 1º lugar, ‘Esparrela’, que tem texto, direção e atuação de Fernando Teixeira; em 2º, ‘A Farsa do Poder’, direção coletiva, e em 3º “A Incelência’, espetáculo dirigido por Chico Oliveira. Na área de dança: 1º lugar, ‘Lunay Troupinikim’, da companhia de dança Lunay, dirigido por Kilma Farias; 2º lugar, ‘Reflexo’, do Grupo Cenário da Dança, com direção de Isabela Aranha; e em 3º, ‘Pulsação’, da Paralelo Cia de Dança, dirigido por Joyce Barbosa.

A escolha dos melhores espetáculos foi feita através de júri popular. De acordo com a coordenadora da Comissão do Júri Popular, Itamira Barbosa, foram distribuídas 100 cédulas entre a platéia de cada espetáculo. Os três espetáculos de teatro e três de dança vencedores receberam prêmios em dinheiro: o 1º lugar, R$ 3 mil; o 2º, R$ 2 mil, e o 3º, R$ 1 mil.

A última noite da 15ª Mostra Estadual de Teatro e Dança teve ainda apresentação de quatro espetáculos de João Pessoa, debate, a entrega dos prêmios e show de encerramento com a banda paraibana ‘Samba Trem das Onze’, que conta no seu repertório com músicas de Noel Rosa, João Nogueira, Gilberto Pereira, Paulinho da Viola e Bezerra da Silva, dentre tantos outros mestres do samba.

Na opinião da coordenadora de Artes Cênicas da Funesc, Fabíola Morais, a mostra teve um resultado bastante positivo. “Cidades que nunca tinham participado da mostra marcaram presença desta vez, como Solânea e Juripiranga. E a participação de todos foi efetiva, principalmente nas oficinas e debates, que considero a parte mais importante do evento porque possibilita uma troca de informações”, observa.

Fabíola Morais destaca ainda a importância da reunião dos fóruns de teatro dentro da mostra, organização da sociedade civil que vai ter participação efetiva na formatação do sistema nacional de cultura. “Organizar esse fórum de forma estadual, e criar uma rede de informação, é fundamental”, disse. Sobre a escolha dos vencedores, a coordenadora de Artes Cênicas enfatiza a participação da platéia. “Foi o público quem decidiu. O que aconteceu foi um grande exercício de cidadania”, finaliza.

Assessoria de Imprensa da Funesc