Fale Conosco

11 de novembro de 2016

Escolas da Rede Estadual se destacam em premiações do MEC com ações de combate ao Aedes Aegypti 



Duas escolas e um professor da Rede Estadual de Ensino foram premiados no concurso “Desafio da Educação ZikaZero”, promovido pelo Ministério da Educação (MEC). As escolas da Paraíba ficaram entre as três vencedoras da categoria Nordeste. O objetivo da premiação foi destacar as melhores experiências de inovação na educação, com soluções para o combate ao Aedes aegypti e à microcefalia. O resultado do MEC reforça uma série de atividades promovidas pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Educação (SEE), ao longo deste ano, com foco na prevenção de doenças ligadas ao mosquito.

O primeiro lugar da premiação foi da Escola Machado de Assis, de Santa Rita, que vai receber R$ 25 mil. A Escola Dr. Thomaz Pires, que fica em Sousa, no Sertão, foi a outra vencedora do Estado, ficou em terceiro lugar e vai receber R$ 10 mil. As duas realizaram várias atividades neste ano, seguindo o objetivo da proposta, a exemplo de: produção de textos, seminários, debates e reuniões com pais de alunos. Depois, fizeram um relatório e participaram da disputa. Além das escolas vencedoras, o professor Jeimes Campos, da Escola Cidadã Integral Técnica (ECIT) Estadual Erenice Cavalcante Fidelis, localizada em Bayeux, foi premiado com R$ 1 mil, graças a um projeto de elaboração de um repelente natural contra o Aedes aegypti. A cerimônia de premiação do “Desafio da Educação ZikaZero” será em Brasília, em data ainda não definida.

De acordo com a gerente executiva de Educação Infantil e Ensino Fundamental da SEE, Marta Medeiros, a premiação do MEC ressalta o trabalho do programa “Saúde na Escola”, desenvolvido na Paraíba. “Ao longo de 2016, fizemos várias ações, a exemplo de palestras, gincanas, exposições, entrevistas, visitas a comunidades… Tudo com objetivo de conscientizar a população sobre a prevenção de doenças relacionadas ao Aedes aegypti”, disse. “Nossa intenção é continuar esse trabalho no próximo ano e pensar, cada vez mais, na saúde de forma integral, envolvendo todos os setores da sociedade”, complementou a gerente.

Para o Desafio da Educação ZikaZero, os competidores foram estimulados a apresentar propostas que pudessem contribuir com estratégias ou ferramentas para o combate ao mosquito Aedes aegypti. As sugestões cadastradas receberam avaliação popular e foram classificadas por critérios como o somatório de pontos e o engajamento com o tema.

Outro concurso – A Paraíba também se destacou em outro prêmio do MEC: “Pesquisar e Conhecer Para Combater o Aedes aegypti”, voltado a todo o sistema educacional brasileiro. O concurso escolheu vídeos de até 90 segundos que apresentassem, de forma criativa, o trabalho desenvolvido nas escolas, no combate ao Aedes aegypti. Dos 247 vídeos selecionados nas regionais de todo o País, quatro foram da Rede Estadual de Ensino. Ajudaram a representar o Nordeste na etapa nacional, as escolas: Coelho Lisboa (Santa Luzia), Miguel Santa Cruz (Monteiro), Emídio Viana Correia (Campina Grande) e Padre Hildon Bandeira (João Pessoa).