João Pessoa
Feed de Notícias

Escolas da Rede Estadual realizam evento de socialização do Projeto Alumbrar

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016 - 16:59 - Fotos:  Delmer Rodrigues/Secom PB

Alunos, professores e gestores das escolas da Rede Estadual, que adotaram a Metodologia Alumbrar participaram, nesta quarta-feira (7), de um dia de socialização e troca de experiências, em João Pessoa, Campina Grande e Patos. A abertura oficial do evento foi na Escola Cidadã Integral Técnica (ECIT) Pastor João Pereira Gomes Filho, na Capital. O Alumbrar é uma iniciativa do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Educação (SEE), em parceria com a Fundação Roberto Marinho. O projeto utiliza o método da telessala para corrigir a distorção entre idade e ano letivo do estudante, reorganizando a trajetória escolar desse aluno.

A secretaria executiva de Gestão Pedagógica da SEE, Roziane Marinho, participou do evento em Campina Grande. “O Alumbrar tem cumprido o seu papel de promover a correção da distorção  idade-serie e ao mesmo tempo promover ações inclusivas e de construção da identidade desses estudantes”, explicou a secretária. “Este encontro de trabalhos finais, com oficinas e apresentação de trabalhos, demonstra o sucesso do que foi feito na rede pública estadual”, complementou.

Para a gerente geral de Educação da Fundação Roberto Marinho, Vilma Guimarães, a parceria com o Governo do Estado é exitosa, com excelentes resultados. “Os professores são muito competentes e os alunos bem dedicados. Tenho a certeza de que eles vão entrar no ensino médio com bom desempenho. Hoje foi um dia de socializar e mostrar as várias atividades que eles aprenderam ao longo do ano”, disse.

Lucas Holmes tem 16 anos e estuda no Sesquicentenário. “Eu reprovei um ano e estava atrasado nos estudos. Com o Alumbrar consegui regularizar o tempo perdido. Foi melhor porque eu consegui adiantar tudo e seguir com os alunos da minha época”, falou o jovem que já faz planos de cursar arquitetura, na universidade.

Uma das professoras do Alumbrar, Samara de Fátima Andrade Silva, que ensina na Escola Pedro Américo, em Cabedelo, fala que é satisfatório ver resultados e uma nova esperança nos alunos que se atrasaram nos estudos e se tornaram guerreiros. “Os que estão concluindo o Alumbrar e seguindo na série correta são vitoriosos, na minha opinião, exemplos de um ensino motivador”, ressaltou.

Com o Alumbrar, 3 mil estudantes concluíram os estudos no Ensino Fundamental, em 2015, e este ano estão cursando o Ensino Médio. Na segunda etapa do programa, outros 3 mil estudantes devem concluir o Ensino Fundamental, para frequentar o Ensino Médio em 2017.