João Pessoa
Feed de Notícias

Escolas da rede estadual participam de Mostra de Alimentação Escolar

sexta-feira, 18 de outubro de 2013 - 15:36 - Fotos:  Sérgio Cavalcanti

Despertar hábitos alimentares saudáveis através da educação. Este foi o objetivo da 1ª Mostra de Alimentação Escolar, realizada nessa quinta-feira (17), na Escola Estadual Professora Débora Duarte, no Funcionários II, em João Pessoa. Integrada às ações do Dia Mundial de Alimentação, comemorado em 16 de outubro, e à Semana Nacional de Alimentação, que segue até o dia 21 deste mês, a mostra teve o intuito de estimular práticas saudáveis e fortalecer o ensino nas comunidades.

Com o projeto Gestão Escolar 2013, reunimos diretores das escolas da zona sul para pensar a alimentação escolar, que antes era precária e não tinha qualidade. Hoje, isso mudou e temos a oportunidade de oferecer aos alunos uma alimentação de qualidade e precisávamos que eles tivessem esse cuidado também em casa. Na escola, já é possível fazer a merenda escolar com produtos cultivados no próprio local como alface, repolho, pimentão, coentro, cebolinha e couve”, explicou o diretor da escola, Edmílson Cardoso.

Em parceria com outras nove escolas da Zona Sul, alunos e funcionários puderam fazer uma exposição, seguida de degustação dos alimentos servidos nos cardápios escolares como as frutas frescas adquiridas por meio da agricultura familiar, sucos naturais, feijoada, arroz, munguzá, macarronada, risoto de frango e até pizza ‘fracionada’.

A ideia partiu da professora de Matemática, Janaína Pê, para facilitar o ensino da disciplina. “Foi uma forma diferente de aliar teoria à prática. Pensei na pizza por ser melhor de visualizar, dividir os ingredientes por fração e depois cortá-la em fatias. Foi nítido o rápido aprendizado dos alunos e já estou pensando em novas formas de aula. O próximo passo será o ensino do volume, utilizando a horta da escola para que eles possam medir e analisar quantidades”, destacou.

A estudante Mikaelly da Silva, 13 anos, aprovou a iniciativa. “Eu já gostava de Matemática e agora ainda mais. Ficou fácil de aprender e até em casa fico pensando nos alimentos fracionados, até mesmo quando estou comendo uma fruta”, revelou.

A secretária Executiva da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Humano (Sedh) e presidente da Câmara Intersetorial de Segurança Alimentar e Nutricional da Paraíba (CAISAN), Ana Paula Almeida, prestigiou o evento e falou sobre a importância da alimentação saudável. “Estamos fortalecendo a política da segurança alimentar em 22 secretarias presentes em todo o Estado. Temos nos reunido mensalmente para discutir diversos problemas que envolvem alimentação, como trabalhar com hortas em escolas e instituições, combater o uso de agrotóxico, fortalecer a agricultura familiar e os hábitos saudáveis através da prática educativa. Nada melhor do que as escolas para darem este apoio, afinal é a segunda casa dos alunos”, comentou.

CEESUL – Ainda no evento foi lançado oficialmente o Centro de Educação Estadual da Zona Sul (CEESUL) formado por dez escolas públicas da região com o objetivo de fortalecer parcerias em prol das melhorias educacionais. “Nessa integridade queremos fortalecer nosso serviço de ensino, discutir parcerias e solucionar problemas para que possamos crescer juntos e, consequentemente, a Educação da Paraíba”, explicou o diretor Edmílson Cardoso.

As escolas que fazem parte do projeto são: a Escola Estadual Capistrano de Abreu (Costa e Silva), Professora Carmelita Pereira Gomes (Ernani Sátiro), Governador Antônio Mariz (Funcionários III), Professsor Paulo Freire (Geisel), Escola Estadual José do Patrocínio (Funcionários II), Escola Prefeito Oswaldo Pessoa (Ernani Sátiro), Escola Estadual Joaquim Nabuco (Gauchinha), Escola Presidente Costa e Silva (Costa e Silva), Cineasta Linduarte Noronha (Colinas do Sul), Gustavo Copamema (Grotão) e Professora Débora Duarte (Funcionários II).

A professora e diretora da Escola Estadual Capistrano de Abreu, Regina Liosa Rodrigues, aprovou a criação do Centro. “Essa parceria é importante porque unidos podemos, por exemplo, comprar alimentação escolar de forma coletiva, trocar experiências de gestão. Não queremos trabalhar isolados e crescer sozinhos, queremos que a educação cresça de forma igualitária”, enfatizou Regina.