Fale Conosco

27 de junho de 2012

Escola pública de Campina Grande participa do Seminário do Ensino Médio em Brasília



A Escola Estadual Severino Cabral, localizada no bairro de Bodocongó, em Campina Grande, é uma das duas escolas paraibanas que estão participando do Seminário Nacional do Ensino Médio. O evento começou terça-feira (26) e segue até esta quinta-feira (28), em Brasília. As escolas tiveram suas experiências aprovadas pelo Ministério da Educação e Cultura (MEC).

“Essa é uma oportunidade muito grande de podermos divulgar o nosso trabalho enquanto escola e também apresentar bons resultados na educação paraibana”, disse a diretora da Escola, professora Maria Santana Lopes.

Na opinião do secretário de Estado da Educação, Harrison Targino, a participação da Escola Estadual Severino Cabral em evento nacional é uma iniciativa que enriquece o currículo escolar e a vivência da própria escola. “O Estado sente-se envaidecido com a participação de escolas da rede em evento nacional, apresentando o resultado das ações que estão sendo postas como exemplo”, destacou.

Segundo a diretora, a Escola Severino Cabral vem buscando diariamente transformar a realidade dos seus 465 alunos através da reestruturação curricular, da participação ativa na comunidade na qual está inserida, da busca por uma parceria exitosa com a família e de ações que visam tornar o aluno sujeito crítico e ciente do seu papel social. Essa transformação, contudo, só pode ser concretizada a partir do momento em que a escola teve a sua autonomia reconhecida pelo Conselho Estadual de Educação da Paraíba (CEE), em 2003.

Maria Santana Lopes explicou que, tendo como meta “Educar para a cidadania”, o currículo da Escola deixou de ser restrito à tradicional “grade curricular” e passou a considerar todas as experiências de conhecimento proporcionadas aos estudantes. Ela esclareceu que os conteúdos preconizados dizem respeito agora à participação dos estudantes na sociedade contemporânea e à sua adaptação a ela.

“Diante dessa nova visão curricular, a escola desenvolve ações e projetos interdisciplinares que têm como meta promover a interação entre as disciplinas a fim de que a aprendizagem passe a ser mais significativa para o aluno, já que a construção do conhecimento é feita de maneira global e não mais fragmentada”, afirmou.

Atualmente são desenvolvidos na escola os projetos Análise dos impactos ambientais causados no açude de Bodocongó em Campina Grande; A importância sócio-ambiental da arborização: o caso da comunidade Severino Cabral; Esporte é saúde; Identidade, memória e preservação ambiental, entre outros.

Em relação à proposta pedagógica, a Escola vem realizando reuniões e planejamentos com todos os segmentos (direção, professores, funcionários, pais, conselho escolar e associação dos estudantes), com a finalidade de concretizar e de socializar o compromisso sócio-político que tem com os alunos.

A diretora explicou que desde a implantação do projeto de reestruturação curricular baseado em práticas e propostas educativas focadas na pedagogia de projetos e nos macro campos, verificou-se de imediato a aceitação da comunidade escolar em relação a essa mudança e o comprometimento dos envolvidos nesse processo.

“O objetivo agora é a continuidade desse trabalho que pretende, na prática, a interação entre os vários segmentos da escola, uma vez que é visível a mudança no desempenho, na aprendizagem e no compromisso dos nossos estudantes, bem como o fortalecimento da parceria escola/família/comunidade”, destacou.