João Pessoa
Feed de Notícias

Escola Maria Geny realiza gincana cultural sobre educação no trânsito

sexta-feira, 11 de novembro de 2011 - 21:20 - Fotos:  Sérgio Cavalcante

Muitas cores e animação marcaram a tarde desta sexta-feira (11) na Escola Estadual de Ensino Fundamental Maria Geny de S. Timóteo, em João Pessoa. O motivo foi a realização da gincana cultural DA ESCOLA, que este ano abordou o tema “Educação no Trânsito”.

Os alunos foram divididos em grupos diferenciados pelas cores amarelo (6º ano), vermelho (7º ano), branco (8º) e verde (9º ano) e participaram de provas com o objetivo de arrecadar materiaL de limpeza para doar ao Hospital Padre Zé. “Esta é a nona gincana que realizamos na escola, sempre com temas ligados à pessoa e trabalhando a solidariedade. Este ano conseguimos arrecadar mais de três mil produtos de limpeza para doação”, destacou Rejane Gomes de Albuquerque, diretora da escola.

Trabalhando o tema “Educação no Trânsito”, os alunos participaram de peças teatrais. “Eles estão mostrando, por meio da encenação, como o trânsito na nossa cidade está ficando cada dia mais complicado”, disse a diretora. Os mais de 800 alunos lotaram os corredores e o pátio central da escola onde participaram também de tarefas surpresas com a ajuda de um animador.

Jeyce Scott, aluna do 9º ano, contou como se sentiu ao participar pela segunda vez da gincana cultural. “Estamos vendo na gincana como prevenir os acidentes no trânsito, ou seja, aprendemos e também ensinamos ajudando hospitais, passando para as pessoas que estão fora da escola que aqui também aprendemos o que é cidadania. Estudo nesta escola há quatro anos e posso dizer que temos muita motivação. O que aprendi aqui não foi só português ou matemática, mas cidadania pura”, completou.

Os mais de 70 professores da escola também participaram da gincana. Segundo ela, a sensação que fica é a de dever cumprido. “Dedicamos tempo a planejar, elaborar e trabalhar com o aluno sobre a importância da socialização, mostrando que ganhar nem sempre é o mais importante, mas é primordial trabalhar em equipe. Quando vemos o evento chegar a este porte, sentimos que ainda temos aquele aluno que se interessa, que é estimulado a fazer algo em prol dos outros, e isso é muito gratificante”, disse a professora de matemática Maria de Fátima Lopes.