João Pessoa
Feed de Notícias

Escola Estadual Fenelon Câmara realiza projeto de incentivo à leitura

sexta-feira, 28 de setembro de 2012 - 17:40 - Fotos:  Sérgio Cavalcanti/SEE

A escola estadual Fenelon Câmara, localizada no bairro Castelo Branco, em João Pessoa, realizou, nesta sexta-feira (28), o projeto “Educação e Literatura: o prazer em conhecer o fantástico mundo da literatura infantil brasileira”. De acordo com a diretora da escola, Ilca Andrade de Lima, o projeto foi idealizado para aumentar o número de visitas à biblioteca. Cerca de 150 alunos da escola participaram do projeto.

O objetivo do evento, segundo Ilca Andrade de Lima, é resgatar e despertar de forma lúdica, o prazer de ler através do fantástico mundo da literatura infantil brasileira, conhecendo autores como Monteiro Lobato, Ziraldo, Ruth Rocha e Ana Maria Machado.

O projeto teve início há dois meses com atividades desenvolvidas em sala de aula, por meio de narração de estórias, pintura, desenho, leitura e apresentação de filmes, além de contos e dramatizações tendo os próprios alunos como protagonistas das estórias. Outro autor que teve seu trabalho apresentado aos alunos foi o cordelista Gustavo Dourado.

Durante esta sexta-feira (28) foram realizadas apresentações de dança, teatro e fantoches. As crianças foram divididas de acordo com os autores e construíram painéis onde foram expostas imagens dos autores e de suas obras e trechos dos livros escolhidos pelas turmas.

Para Ruan Carvalho de Lima, de 7 anos, aluno do 3º ano do ensino fundamental, o dia de hoje ficará em sua memória. “Hoje é um dia muito especial pra mim, um dia maravilhoso, pois apresentei Monteiro Lobato para todos”, explicou animado.

Além dos alunos da escola, estudantes de outras escolas do bairro visitaram o evento, que contou também com a participação dos pais de alguns alunos. “Minhas duas filhas estudam aqui e fico maravilhado com os eventos da escola. Aqui sinto que minhas filhas estão seguras e vim aqui hoje porque elas fizeram questão, pois queriam que eu visse o trabalho das suas turmas”, contou o vigilante Petrônio Pereira.

“Com este projeto buscamos inovar e formar cidadãos com uma visão crítica e transformadora de mundo, capaz de adaptar-se a situações novas e concretas que conduzam ao desenvolvimento de um futuro brilhante”, concluiu a diretora.