Fale Conosco

19 de outubro de 2011

Escola estadual é destaque no Portal do MEC por metodologia de ensino voltada à cultura regional



O método de ensino aplicado pela Escola Estadual de Ensino Fundamental Fenelon Câmara, localizado no bairro Castelo Branco, em João Pessoa, foi destacado em matéria publicada no portal do Ministério da Educação nesta quarta-feira (19). O texto enfatiza o resgate da cultura nordestina proporcionado pela unidade de ensino, que tem contribuído para uma melhor atenção e socialização dos alunos.

A diretora da escola, Ilca Andrade de Lima, manifestou sua satisfação com a publicação da matéria, destacando que foi um reconhecimento ao trabalho que vem sendo realizado há anos. Segundo relatou, a jornalista Fátima Schenini, autora do texto, parabenizou o Governo do Estado e a escola e “ficou encantada com o nosso trabalho”. A professora ressaltou que essa é uma forma de dar direito ao aluno de uma escola pública participar de festividades e atividades lúdicas.

Na matéria, a professora Josefa Jucileide Galvão Lacerda explica que as atividades incluem leitura, dramatizações, pesquisas sobre o folclore e a cultura da região, narrativa de lendas, apresentação de danças folclóricas e audição de músicas, entre outras. E ressalta que os alunos se envolvem nas atividades práticas, o que, segundo ela, proporciona melhor atenção e entrosamento no desenvolvimento de habilidades e na realização das atividades na classe.

Já a professora Gilvaneide Miguel da Costa, outra entrevistada na reportagem, concorda que as atividades melhoram a socialização dos alunos e informa que estas são discutidas com os alunos no início do ano letivo, para depois serem colocadas em prática, com ensaios de dança, cantigas de rodas, etc. E a professora Ione Elias Barbosa Braga diz que as informações acerca da cultura regional são repassadas nas aulas de história e geografia, a fim de que eles também conheçam a cultura das gerações anteriores e possam fazer comparações com a atual.

A diretora da escola, Ilca Andrade de Lima, revela na matéria “que sempre se preocupou em desenvolver trabalhos com espaços lúdicos organizados, capazes de enriquecer integralmente as áreas de conhecimento dos estudantes”. O texto informa ainda que “esse resgate é trabalhado de forma dinâmica na instituição, com a organização de murais e de livros (contos, cordéis, parlendas e receitas); apresentações de danças folclóricas, como quadrilha, forró e xaxado; brincadeiras populares, como amarelinha e pular corda; exposições de comidas típicas, como pamonha, canjica, tapioca e cocada, de vestuário e de utensílios do cotidiano nordestino”.

A matéria completa pode ser acessada no link do Portal do MEC http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=17146