João Pessoa
Feed de Notícias

Escola Especial de Música Juarez Johnson comemora dois anos de fundação

segunda-feira, 24 de outubro de 2011 - 12:08 - Fotos:  João Francisco/Secom-PB

Alunos especiais aprendem a tocar violino. Foto: João Francisco/Secom-PB

Com a finalidade de integrar crianças e jovens portadores de necessidades especiais por meio da música, a Escola Especial de Música Juarez Johnson (EEMJJ) celebra dois anos de fundação. Inaugurada em 25 de outubro de 2009, a Escola é o equipamento cultural da Fundação Espaço Cultural da Paraíba (Funesc) que atende crianças com deficiência.

O projeto da EEMJJ foi idealizado pelo ex-gestor da Fundação, Maurício Burity e pela coordenadora da Escola, Patrícia Johnson, filha do violoncelista Juarez Johnson, patrono da EEMJJ, que integrou a Orquestra Sinfônica da Paraíba e dirigiu o Theatro Santa Roza.

A Escola atualmente atende crianças e adolescentes, com idade entre 01 e 15 anos, portadores de síndrome de Down, síndrome de Asperger, síndrome de Willian, mutismo, nanismo, autismo,deficiência visual, hidrocefalia, paralisia cerebral. “A Escola Especial de Música é um espaço de trocas. Trocas de experiências musicais, energias, sentimentos e carinhos entre professores, alunos e terapeutas”, conta Patrícia Johnson.

Com 44 alunos matriculados, a procura pela EEMJJ é grande. O local é referência no ensino de música aos portadores de necessidades especiais. Cada criança assiste a duas aulas por semana com atendimento individual. Este método permite que o professor conheça as dificuldades e aptidões do aluno e, assim, possa desenvolver um trabalho que aproveite da melhor forma possível as potencialidades da criança. O objetivo é aguçar os estímulos por meio de analogias com cores e números e alcançar um resultado promissor em um menor espaço de tempo.

O conteúdo das aulas varia de acordo com o ritmo e percepção de cada um deles. Alguns têm contato com a teoria musical, mas o foco das aulas se concentra na prática. “O objetivo das aulas é fazer com que a música aconteça na vida das crianças pelo contato com o instrumento e com o ritmo”, explica o professor de piano Leonardo Limongi.

O corpo docente é formado por cinco músicos que ensinam piano, violino e violoncelo. A equipe conta também com o suporte de quatro profissionais especializados: psicólogo, terapeuta ocupacional, enfermeiro e fonoaudiólogo, profissionais que não se limitam ao exercício da profissão. “Acolhemos todas as crianças como filhos e nos doamos por inteiro ao projeto. Nesses dois anos de estrada agradecemos a Deus pelos resultados alcançados e ao Governo do Estado à nossa presidente da Funesc, Lu Maia, que deu continuidade a esse projeto de amor”, comemora Patrícia.

Melhorias estruturais já foram realizadas neste ano, mas a expectativa da presidente da Funesc é ampliar a Escola. “Já fizemos algumas melhorias como a aquisição de fardamentos, contratação de professores, mas pretendemos ampliar o espaço para que mais pessoas sejam contempladas”, adianta Lu Maia.

Congresso internacional – A EEMJJ vai representar o Brasil no Congresso Internacional para Crianças Especiais em Música. O evento, intitulado “Gain Kids”, acontecerá de 8 a 11 de dezembro nos Estados Unidos com objetivo de promover uma troca de experiência entre educadores e estudantes.

Patrícia Johnson conta que alguns dos alunos deverão devem participar do Congresso Internacional, bem como parte da equipe multifuncional. “O segredo do trabalho é muita dedicação, com amor e paciência. Estão todos com uma grande expectativa para o evento”, comenta.