João Pessoa
Feed de Notícias

Escola Especial de Música Juarez encerra o ano com apresentação de alunos e anuncia matrículas para 2015

terça-feira, 16 de dezembro de 2014 - 18:55 - Fotos: 

Com repertório festivo e muita animação, alunos da Escola Especial de Música Juarez Johnson participaram de uma audição na tarde desta terça-feira (16). A apresentação, que marcou o encerramento do ano letivo de 2014, aconteceu no auditório da unidade cultural e contou com a participação de alunos e professores. Ao final do espetáculo, o diretor da unidade cultural, Leonnardo Limongi, anunciou que as matrículas para 2015 serão abertas no dia 3 de fevereiro, quando também terão início as aulas do próximo semestre.

Conduzida por Michael, um dos alunos da escola, a atividade foi uma oportunidade para mostrar ao público o trabalho que vem sendo desenvolvido por uma equipe de profissionais de diversas áreas junto a crianças e adolescentes com necessidades especiais. Dividida em quatro partes, a apresentação contou com números individuais e em grupos de alunos. Ao término do evento, todos se reuniram para o ‘grand finale’ em que cada um mostrou suas habilidades musicais.

“A apresentação da Escola Especial Juarez Johnson propõe uma reflexão sobre a necessidade de termos um olhar mais humanizado em relação a políticas públicas para a cultura. Não apenas em relação às questões pedagógicas e terapêuticas, mas em relação ao acesso à própria produção cultural local. Temos a sorte de ter um corpo de funcionários na Escola, extremamente comprometido com esses objetivos e, creio que, com a reforma e a adequação do Espaço, poderemos pensar em ir mais longe e sonhar mais alto”, disse o presidente da Funesc, Lau Siqueira. Para ele, a apresentação revela a realização de um trabalho cotidiano bem sucedido, com dedicação e amor. “Algo que envolve essa meninada, os profissionais e as famílias. Mas, também algo que precisa ter um olhar mais atento da própria sociedade”, observou.

Sobre a escola – Atualmente com 35 alunos com idades que variam dos 5 aos 30 anos, a EEMJJ a escola conta hoje com 11 salas e um auditório próprio com 60 lugares. As aulas acontecem às terças e quintas, com turmas de violino, violoncelo e piano pela manhã e à tarde. Para o próximo ano, estão previstas novas turmas de percussão e musicalização infantil. “Em breve, teremos condições de oferecer musicografia em Braille”, revela Limongi, ainda sem previsão de uma agenda para a nova especialidade.

A Escola Especial de Música Juarez Johnson foi fundada no dia 25 de outubro de 2009 e caracteriza-se por seu pioneirismo uma vez que é a primeira Escola Especial de Música do Brasil voltada exclusivamente para alunos portadores de necessidades especiais. A unidade tem como objetivo primordial a atenção integral à pessoa com deficiência através do ensino da música.

O publico alvo da Escola são crianças com idade a partir de um ano e jovens que possuam deficiências como síndrome de down, paralisia cerebral, autismo, paraplegia, deficiência visual, hidrocefalia, nanismo, mutismo, mielomeningocele, elefantíase, síndrome de Asperger e síndrome de William. A maior estratégia da Escola Especial de Música Juarez Johnson é desenvolver, socializar, harmonizar, interagir as crianças com a  sociedade.

A unidade cultural é referência no desenvolvimento de atividades artístico-culturais junto ao público atendido. Através da educação musical, as crianças desenvolvem suas aptidões para a arte, o que contribui para um melhor aprendizado.

Verdadeiro exemplo de cidadania e superação, o projeto tem contribuído para a inclusão social de crianças e adolescentes que possuem algum tipo de deficiência mental. São pessoas que encontram, através da convivência com uma equipe capacitada, a chance de superar obstáculos. Além dos professores de música, a equipe conta com psicólogo, fisioterapeuta e enfermeira para dar acompanhamento aos alunos.