Fale Conosco

29 de março de 2016

Equipe de assistência do Hospital de Trauma de João Pessoa participa de treinamento



Durante todo semestre, a Coordenação dos Núcleos de Qualidade e Segurança do Paciente do Hospital Estadual de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena realiza treinamento com os profissionais da área da assistência para adoção de medidas preventivas junto aos usuários do serviço. O programa tem dois momentos (teoria e prática) e acontece todos os anos. Em 2016, está programado para ser concluído até o mês de julho.

“A Portaria N º 2.095, de 24 de setembro de 2013, estabelece seis protocolos para serem cumpridos no que se refere à segurança do paciente, que abrangem a consolidação da cultura da segurança, a gestão de risco, o desenvolvimento de ações para a integração e articulação multiprofissional”, explicou a coordenadora do Núcleo de Qualidade da unidade hospitalar, Suênia Ferreira.

Ainda de acordo com Suênia, durante esta semana, a equipe, constituída por dez componentes que formam o Núcleo de Segurança do Paciente (NSP) do complexo hospitalar atua in loco, na Emergência, Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Adulto, Unidade de Terapia de Queimados (UTQ), Unidade Pós-Operatória (UPO) e Bloco Cirúrgico.

A coordenadora da equipe de enfermagem do Bloco Cirúrgico do hospital, Roberta Amador, falou sobre a importância do trabalho. “Qualificar os profissionais traz benefícios significativos aos pacientes, por isso, juntar teoria e prática possibilita o crescimento profissional e pessoal”, frisou.

Boas Práticas - As ações fazem parte das boas práticas de funcionamento do serviço de saúde que, por meio da Portaria Nº 529 do Ministério da Saúde (MS), datada de 1º de Abril de 2013, instituiu o Programa Nacional de Segurança do Paciente (PNSP), para serem implantadas em todas as instituições de saúde do país. Além da referida portaria, existe também a Resolução da Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (RDC nº 36, de julho de 2013) que deixam de fora apenas consultórios individualizados, laboratórios clínicos e os serviços móveis e de atenção domiciliar.