João Pessoa
Feed de Notícias

Encontro discute implantação do Relatório Mensal de Atendimento

quarta-feira, 28 de junho de 2017 - 09:35 - Fotos:  Luciana Bessa

 A Secretaria de Estado do Desenvolvimento Humano (SEDH), através da Gerência de Proteção Social Especial, reuniu nessa terça-feira (27), coordenadores regionais dos 26 Centros de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS). O evento faz parte das ações definidas durante o encontro de planejamento realizado no início do ano. São reuniões técnicas que acontecem trimestralmente com a equipe.

A oficina teve como foco apresentar aos coordenadores a implementação de uma nova ferramenta online para o preenchimento de dados. Trata-se do Relatório Mensal de Atendimento (RMA), com a elaboração desse instrumento, os relatórios ficarão mais abrangentes, ou seja, com questões mais amplas que irão contemplar as particularidades do Estado da Paraíba, facilitando também a execução da equipe. E por fim, foram realizadas conversas entre as gerências da Sedh e os profissionais da área sobre a relação de fortalecimento dos CRAS e CREAS, e o empoderamento da Política de Assistência Social nos municípios.

Visando consolidar a Política de Assistência Social na Paraíba, foram criados 26 CREAS Regionalizados, desta forma, o Estado passou a ser o único do país a adotar esse sistema, representando como um divisor de águas na Política de Assistência Social.  São os CREAS que trabalham com ações de proteção das crianças e adolescentes, da mulher, do idoso, públicos, LGBT entre outras.

Para a coordenadora da Média Complexidade Madalena Dias, esses encontros trimestrais vêm com o intuito de solucionar demandas. “É uma oportunidade que nós da Secretaria temos de chegar perto dos municípios, de conversar com a equipe que está lá na ponta desenvolvendo na prática o trabalho de enfrentar as violações de direitos que chegam diariamente de todos os segmentos.”

“É através dessas reuniões que recebemos essa gama de demandas, e juntos buscamos coletivamente estabelecer e construir estratégias de trabalho para melhorar a condição de vida dessas pessoas que estão nos territórios e das famílias que estão passando em situação de violência.” Afirmou Madalena.