Fale Conosco

29 de janeiro de 2016

Encerramento do Salão de Artesanato vai destacar a sustentabilidade



Um show com a banda ‘Os Fulano’ e a entrega do troféu PAP aos criadores das peças mais votadas durante o evento encerrarão, neste domingo (31), o 23º Salão de Artesanato da Paraíba. Os organizadores prometem uma surpresa que focará a sustentabilidade. Realizado no Espaço Cultural, em João Pessoa, o salão tem registrado sucesso de público e de vendas.

Lu Maia, gestora do Programa do Artesanato Paraibano, comemora os resultados: “Desde os artesãos, que venderam bem, clientes satisfeitos com os produtos e toda a equipe realizada com o que foi planejado e executado”.

Em vários dias, a visitação chegou a 8 mil pessoas. Se essa média se mantiver até o domingo, terão circulado mais de 130 mil pessoas, superando as 100 mil da última edição.  Até a quinta-feira (28), os números continuavam mostrando sucesso. As vendas superaram R$ 1 milhão, com mais de 48 mil peças comercializadas. “É um número que nunca foi alcançado em tão pouco tempo. Ano passado, a vendagem foi de R$ 1,2 milhão em 27 dias. A média de vendas deste ano foi de R$ 80 mil diariamente. Se assim se mantiver, superaremos as vendas da última edição e chegaremos a R$ 1,3 milhão”, afirmou Lu Maia.

A gestora do PAP afirmou que a Fundação Espaço Cultural deverá continuar como sede dos Salões de Artesanato de João Pessoa. “Com o resultado positivo, a gente vem provar que o Espaço Cultural é o lugar do Salão de Artesanato, com toda uma infraestrutura já esperando o público, como banheiro, acessibilidade, auditórios. Todo esse sucesso de público e vendas se deve também ao lugar acessível: central e perto de vários pontos turísticos”, avaliou.

Novidades - Mesmo com local acessível, uma das novidades do Programa foi fornecer transporte para os turistas da orla ao Espaço Cultural. “É algo que ninguém faz e a resposta foi muito boa. A van e o micro-ônibus estavam sempre lotados”, afirmou Lu Maia.

A outra novidade foi o lançamento do Projeto Moda PAP, realizado em parceria com um funcionário público estadual, o estilista Romero Sousa. Ele também fez a capacitação das artesãs do algodão colorido, da renda, macramê e labirinto.

“A Moda PAP é grande oportunidade que temos para desenvolver nossa moda. Temos um grande potencial entre nossas rendeiras, labirinteiras, gente que faz macramê, que trabalha o couro, enfim”, comentou Lu Maia, acrescentando que hoje muitos estilistas buscam o diferencial, a criatividade que nem sempre se encontra na produção industrializada. “Juntamos nosso diferencial e transformamos em um potencial de mercado”, disse.

O Troféu PAP é outro lançamento desta edição.Durante o evento, foram expostas cerca de 30 peças de diversos artesãos selecionadas pelo Programa, que estiveram disponíveis ao voto do público por meio de um computador instalado na ilha de descanso do Salão. Troféus serão distribuídos aos três primeiros colocados. “É uma forma de dar incentivo aos nossos artesãos”, declarou Lu Maia.

Sustentabilidade – “Teremos uma surpresa para os gestores, focando a sustentabilidade dentro do Programa”, disse a gestora. Ela relatou que sacolas feitas com lonas recicladas utilizadas em edições anteriores dos Salões foram novamente para uso utilitário e social.

“Passaram-se 22 salões e quase toda a lona e banners utilizados foram arquivados ou depositados. Agora, estamos evitando o uso de lonas, preferimos utilizar adesivos. É mais barato e sustentável. Não precisamos de depósito. Transformamos a lona antiga em sacolas para ir ao supermercado, para o dia a dia, para compor um look. Será uma bolsa fruto de sustentabilidade e reaproveitamento. Focaremos nos gestores para que eles reproduzam essa ideia de reaproveitamento”, sustentou Lu Maia.

Segundo a gestora, haverá ainda uma breve apresentação dos resultados, como uma prestação de contas para o público em geral e para o próprio artesão de como foi a edição, um pouco da história do programa e os resultados obtidos financeiramente, culturalmente, economicamente, socialmente. “Nós não temos nada de lucro monetário para o Programa, que se sustenta com verba própria do Governo do Estado e com apoio logístico do Programa Brasileiro de Artesanato”, afirmou Lu Maia.

Serviço:

Encerramento da 23ª edição do Salão de Artesanato da Paraíba

Domingo – 31 de janeiro de 2016

19h – Apresentação a banda Os Fulano

20h30 – Apresentação dos resultados

21h – Entrega do Troféu PAP aos três artesãos mais votados

21h30 – Fala de gestores e convidados