Fale Conosco

21 de fevereiro de 2013

Empresas da Paraíba terão novos investimentos em Pesquisa e Desenvolvimento



Uma proposta encaminhada pela Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado da Paraíba (Fapesq-PB) tirou primeiro lugar por mérito, em avaliação da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) nas regiões Centro Oeste, Norte e Nordeste, para o Programa Tecnova. O resultado vai garantir para a Paraíba cerca de R$15 milhões em recursos da Subvenção Econômica para aplicação em micro e pequenas empresas (com faturamento anual até R$ 3,6 milhões), visando o desenvolvimento de novos produtos, serviços e processos que agreguem valor aos negócios e ampliem seus diferenciais competitivos. Desse total, o Governo do Estado da Paraíba vai injetar mais de R$ 5 milhões.

Após avaliação de mérito, a Finep selecionou 21 instituições de fomento à pesquisa no país (uma em cada Estado). Das 15 instituições das regiões Centro-Oeste, Norte e Nordeste, a Fapesq foi a mais qualificada, conforme avaliação da Finep. O projeto é fruto do consórcio entre a Secretaria de Recursos Hídricos, do Meio Ambiente, e da Ciência e Tecnologia, Fapesq e Fundação Parque Tecnológico da Paraíba (PaqTcPB).

Segundo a secretária executiva de Ciência e Tecnologia do Estado, Francilene Garcia, o incentivo do Governo do Estado no repasse da contrapartida foi fundamental para o êxito da proposta encaminhada pela Fapesq e pode beneficiar até 45 empresas que apresentem projetos inovadores de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D). A chamada para submissão de projetos ao Tecnova Paraíba deverá ser lançada neste primeiro semestre de 2013. As ações do Governo do Estado voltadas para o setor tende a dar mais oportunidades e tornar as micro e pequenas empresas mais competitivas.

Cada empresa poderá ser contemplada com cartas de recursos que vão variar de R$ 300 a R$ 600 mil por projeto. Cada pesquisa deverá ser desenvolvida no período de até dois anos. O presidente da Fapesq, Claudio Furtado, destacou as áreas prioritárias que vão compor o Tecnova Paraíba: Setor do Agronegócio, Energias Renováveis, Petróleo e Gás, Setor Automobilístico e o de Tecnologias da Saúde, entre outros em análise.

Lançado em setembro de 2012, o Tecnova conta com R$ 190 milhões em recursos da Subvenção Econômica para aplicação em micro e pequenas empresas no país. Além dos recursos da Financiadora, o Sebrae participará de forma complementar com mais R$ 50 milhões, valor de utilização não obrigatória pelas empresas selecionadas, e que será voltado às atividades de gestão de negócio.

A Finep alocará também verba adicional que totaliza R$ 19 milhões – oriunda de Ação Transversal do FNDCT – para estruturação, administração e consolidação dos agentes locais. “A meta global é que cerca de 800 empresas sejam apoiadas em todo o território nacional. Elas receberão, cada uma, recursos Finep que variam de R$ 120 mil a R$ 400 mil que serão somados aos recursos de contrapartida dos estados”, explica o chefe do Departamento de Operações de Subvenção da Finep, Marcelo Camargo.